Finalmente chegou a notícia que muitos esperavam: a partir de novembro as viagens para os EUA estarão liberadas.

O governo americano anunciou na última semana a reabertura das suas fronteiras para todos os estrangeiros que já tomaram suas vacinas contra a Covid-19.

Para desembarcar na terra do Tio Sam, os viajantes deverão apresentar um comprovante de vacinação completa antes mesmo de embarcar em aviões com destino ao território norte americano. Além disso, precisarão também do resultado negativo do teste de Covid-19 realizado no máximo três dias antes do embarque.

Fotografia de visão aérea da cidade de Nova Iorque durante a noite.

Segundo Jeff Zients, coordenador de pandemia da Casa Branca, após a abertura das fronteiras e seguindo todos esses requisitos, os turistas não precisarão cumprir nenhum tipo de quarentena. De acordo com a imprensa norte americana, já a partir de novembro as viagens serão liberadas para todos, inclusive para quem sai do território brasileiro.

Leia Também: Viagem para Europa: Espanha reabre para vacinados

Até o momento não foram informados mais detalhes sobre essa abertura da fronteira, como quais vacinas serão aceitas ou o tipo de exame de Covid-19 que deverá ser realizado. Sobre as vacinas aceitas, tudo indica que quem recebeu as doses completas das vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), poderá voltar a visitar os Estados Unidos.

Ou seja, se você ainda não se vacinou, não perca tempo e vacine-se o quanto antes. Ficará cada vez mais difícil visitar outros países sem estar completamente imunizado contra a Covid-19.

Para se ter uma ideia da importância da vacinação além das questões de saúde, de acordo com a imprensa dos EUA, para os cidadãos americanos não vacinados que moram no exterior e querem voltar para seu país de origem, seja a passeio ou em definitivo, precisarão passar por requisitos de testes mais rígidos.

Ou seja, se para quem é americano será difícil a entrada em seu próprio país, imagine para turistas estrangeiros.

A partir de quando as fronteiras serão liberadas para os turistas?

De acordo com a Casa Branca, a partir de novembro deste ano as fronteiras serão liberadas para os turistas. As informações ainda são muito recentes, não foi informado exatamente a partir de quando em novembro e também nem quais serão as vacinas aceitas pelos americanos. O que se sabe é que, se tudo ocorrer bem, de novembro não passa.

Fotografia aérea de aeroporto durante o dia, com vários aviões conectados ao aeroporto por ponte de passageiros.

Vale ressaltar que para entrar nos EUA hoje, além das exigências sanitárias, é preciso seguir todos os antigos e tradicionais procedimentos. A entrada de pessoas partindo do Brasil rumo aos Estados Unidos nunca foi algo tão simples, sempre existiu muita burocracia, e por conta da pandemia tudo indica que ficará mais complicado ainda.

O que preciso para visitar os EUA durante a pandemia?

A pandemia mudou o mundo de uma hora para outra. Hábitos que antes quase ninguém tinha, virou obrigação para todos, como lavar as embalagens após chegar do supermercado, lavar a mão após tocar em superfícies, levar consigo álcool em gel e claro, usar máscara o tempo todo.

Quando o assunto são as viagens, muita coisa também mudou. Hoje existem regras rígidas para quem quer viajar de um lugar para outro, ainda mais se for de um país para outro. O medo de uma nova onda do Coronavírus fez com que as autoridades públicas ficassem cada vez mais rigorosas quanto aos cuidados sanitários.

Confira: Prorrogado: passagens aéreas podem ser reembolsadas até final do ano

Apesar de tantas mudanças causadas pela pandemia para as viagens de avião, como a obrigatoriedade da vacinação para a maioria dos países e a realização de exames de Covid-19, muita coisa ainda se mantém.

Agora com a notícia da reabertura das fronteiras americanas para qualquer turista, o interesse em visitar a América do Norte irá crescer. Mas é importante relembrar que alguns pontos e exigências se mantêm, como a obrigatoriedade de passaporte e, principalmente, do visto americano.

Fotografia em área interna, de pessoa segurando passaporte em uma mão e carimbo em outra.

Por conta disso, muitos brasileiros estão encontrando muita dificuldade para agendar uma data para a entrevista na Embaixada Americana aqui no Brasil. A fila para esse agendamento está fora do normal, por isso não está mais disponível, por enquanto, novos agendamentos. Até o momento, a Embaixada Americana não informou quando o serviço de emissão de visto será retomado.

Gostou do conteúdo? Confira nosso blog para mais notícias e informações sobre viagens durante a pandemia.