Se você já está fazendo planos para se aposentar no futuro, a Previdência Privada pode ser uma das opções para quem deseja ter renda na melhor idade. É um investimento que possui uma série de vantagens, mas também possui suas desvantagens. Neste artigo você vai entender melhor sobre este tema.

Saiba as vantagens e desvantagens da Previdência Privada 

O que é Previdência Privada?

A Previdência Privada é uma alternativa a Previdência Social, que está ligada ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Muitos utilizam essa reserva financeira como forma de completar o benefício do INSS. Todo o setor da Previdência Privada é fiscalizado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão do governo federal.

Existem dois tipos de Previdência Privada: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). O PGBL é uma modalidade de previdência privada que é destinado a pessoas que optam pela declaração simplificada do Imposto de Renda. Já o VGBL é uma modalidade em que somente a rentabilidade do plano é tributada.

Para muitos especialistas, o investimento na Previdência Privada é para aqueles que pensam em um retorno a longo prazo. Por esse motivo, é recomendado que seja escolhido o regime de tributação regressivo.

Isso significa que, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor a alíquota do Imposto de Renda. Em números, podemos dizer que  a alíquota começa em 35% e caem cinco pontos percentuais a cada dois anos. Ou seja, quanto mais tempo o investimento ficar no plano, menor será o percentual de imposto que você vai pagar.  

Já no Regime Progressivo, a tabela de alíquota do Imposto de Renda é a mesma dos salários, com percentual máximo de até 27% para valores acima do teto da aposentadoria.

Outra característica da Previdência Privada é que ela não entra em inventários.  Isso significa que, após a morte do titular, o dinheiro investido é liberado rapidamente aos beneficiários.

Além disso, quando você escolhe um plano de previdência privada é necessário ter em mente os custos que estão inclusos. Um deles é a taxa de administração e carregamento. Por isso, o mais indicado é procurar planos com taxas menores e com bom histórico de rentabilidade.

Leia também:

Aposentei, e agora?

Saiba como programar aposentadoria e como investir sem sustos

Tipos de Aposentadoria e Seus Requisitos

A Previdência Privada é um ótimo investimento a longo prazo 

Como funciona a Previdência Privada?

Como já dissemos, a Previdência Privada é um investimento simples: primeiro você acumula o investimento para depois resgatar. Ao realizar o investimento inicial, você configura as aplicações mensais e escolhe um beneficiário. Feito isso, passa anos investindo para acumular o benefício.

Depois de definir um prazo, você escolhe como receber os juros e o capital que você acumulou. Ao final do prazo de investimento, você pode resgatar o valor mensalmente.

Alguns itens são básicos para você entender na hora de investir em Previdência Privada. Categoria (PGBL ou VGBL), Tipo de contribuição (regressiva ou progressiva) e o tipo de estratégia de gestão (conservadora, moderada ou agressiva)

Como dissemos acima, a principal diferença entre o VGBL e o PGBL é a tributação. No primeiro, o Imposto de Renda incide sobre a rentabilidade. No segundo, ela acontece em cima do valor total a ser resgatado.

No regime tributário progressivo, 15% da aplicação fica retida na fonte, chegando a 27,5%. No regressivo, a retenção varia de 35% a 10%, de acordo com o tempo da aplicação.

Os fundos podem ser investidos em diferentes mercados, podendo centralizar sua estratégia em renda fixa pré/inflação ou renda fixa pós. O que vai definir se a sua gestão é conservadora, moderada ou agressiva será o tipo de mercado a ser investido. Quanto mais ativa, maior o risco do fundo, devido a sua busca pela volatilidade.

Fique ligado!

  • A Previdência Privada é um bom incentivo para poupar, crie o hábito de utilizar esse recurso.
  • O fundo da Previdência Privada também é um fundo de investimento. Isso quer dizer que ele é capaz de gerar renda para a sua aposentadoria.
  • O seu investimento é gerido por um profissional que acompanha o desempenho das aplicações. Além disso, realiza a alocação do seu capital.
  • Você pode optar por uma portabilidade. Ou seja, se você não estiver satisfeito com seu resultado obtido, pode levá-la para outra instituição.

Muitos especialistas afirmam que o investimento em Previdência Privada não é a melhor opção para ter uma renda no futuro. O motivo são as altas taxas cobradas por bancos. Mas, esse problema não existe quando você faz a aplicação em uma corretora, por exemplo.

Dependendo do seu perfil e os objetivos, a Previdência pode ser uma boa opção a médio e longo prazo. Se você tem interesse em investir na Previdência Privada mas ainda não sabe os pontos fortes e fracos, confira as Vantagens e Desvantagens do benefício.

A Previdência Privada é um bom incentivo para poupar, crie o hábito de utilizar esse recurso 

Vantagens da Previdência Privada

Plano Personalizado

Optando pela Previdência privada, existe a vantagem de aplicar o seu dinheiro em algo que atenda suas necessidades. Sejam elas médio ou longo prazo, com os descontos do Imposto de Renda ou não.

Sucessão Patrimonial

Mesmo que você esteja planejando a sua própria aposentadoria, é importante pensar que, caso você não usufrute, outra pessoa pode desfrutar do benefício. Inventário, divisão de herança e outras questões burocráticas possuem um processo demorado.

Se essa é uma das suas preocupações, a Previdência Privada traz essa facilidade. Essa modalidade possui uma transição facilitada, onde os herdeiros podem recuperar rapidamente o dinheiro investido, sem inventário. Além disso, muitos estados isentam a Previdência Privada do ITCMD (Imposto de transmissão causa mortis e doação). Isso reduz os custos com tributação para os herdeiros do capital.

Sem incidência de come-cotas

Para o investidor que está pensando a longo prazo, o come-cotas é muito relevante. Em um capital inicial de R$100.000,00 rendendo 10% por ano durante 30 anos (sem aportes novos), mais de R$350.000,00 seriam levados pelo come-cotas.

Portabilidade

A Previdência Privada permite portabilidade sem reiniciar alíquotas da tabela regressiva do Imposto de Renda. Ou seja, você pode transferir seu dinheiro em diferentes fundos sem precisar fazer um resgate.

Assim, não é necessário antecipar o pagamento do imposto de renda ou reiniciar a contagem da tabela regressiva do Imposto de Renda.  Pois, isso acontece em muitos investimentos comuns em renda fixa e fundo de investimentos.

Aportes regulares no débito

Quem poupa mensalmente entende a dificuldade que é ter consistência no investimento. Sempre surge aquela necessidade de última hora que é necessário retirar uma quantia.

Por isso, existe a opção débito automático na maioria das Previdências Privadas. Você pode direcionar o valor desejado da sua conta diretamente para o seu banco ou corretora.

Modelo tributário sob medida

A Previdência Privada oferece alternativas na hora de recolher impostos sobre rendimento já retidos na fonte. Escolha entre o formato de PGBL ou VGBL e saiba como é possível escolher por uma alíquota maior com abatimento do IRPF ou uma alíquota menor sem abatimento. Além disso, também existe a tabela regressiva ou progressiva de imposto.

A Previdência Privada oferece alternativas na hora de recolher impostos sobre rendimento já retidos na fonte 

Desvantagens da Previdência Privada

Taxas

Um importante fator a ser levado em consideração, são as taxas - uma vez que elas terão impacto direto no valor investido. É necessário se atentar às taxas incluídas em cada plano.

Elas são diferentes e podem variar, de acordo com cada instituição. Existe a taxa de carregamento, que é uma porcentagem que incide em cada contribuição feita. Também a taxa de administração, que é destinada diretamente à instituição. Existe, ainda, a taxa de saída, cobrada no momento dos resgates. Esses são alguns exemplos daquelas que podem incidir no seu montante investido.

Rentabilidade

É necessário levar em consideração cada tipo de custo no momento de escolher a melhor previdência privada para você. Por isso é importante estudar os serviços oferecidos e quais oferecem melhor rentabilidade no final.

Qual taxa de rentabilidade é mais convidativa? Existem diversas opções de investimento proporcionais ao montante aplicado. Antes de tomar sua decisão, estude bem. Lembre-se que a cobrança das taxas citadas no tópico anterior tem relação direta com a rentabilidade. Então, caso as taxas aplicadas sejam maiores do que o esperado, a rentabilidade pode ficar muito abaixo do esperado.

Carência

Por quanto tempo você pretende investir em uma Previdência Privada? É importante se planejar para esse aspecto. A previdência privada não é uma boa alternativa para quem pretende sacar o dinheiro a curto prazo.

É possível sacar uma parte do valor ou sua totalidade, mas, se estiver dentro de um período de carência mínimo pré-estabelecido em contrato, é provável que seja cobrada uma multa pela realização da retirada.

Riscos

Um dos maiores receios de quem investe, é perder dinheiro. E a previdência privada não está livre de riscos. Uma das desvantagens desse tipo de investimento é que ele não conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Em outras palavras, caso a instituição escolhida quebre, você pode perder o valor investido. Por isso, é necessário sempre acompanhar a movimentação para prever possíveis contratempos. Dessa forma, é possível, por exemplo, utilizar a portabilidade e realizar a migração a tempo de não sair no prejuízo.

Projeção

É fundamental levar o cenário econômico atual e ver as projeções para o seu investimento. Com a oscilação da economia, os planos de previdência privada podem ter rentabilidade real negativa (abaixo da inflação).

Um exemplo disso: quando as taxas básicas de juros do país (Selic) atingiram níveis baixos entre 2012 e 2013, a maioria dos planos de previdência privada dos grandes bancos se tornam incapazes de superar a rentabilidade da poupança.

A falta de transparência de algumas empresas é proposital com objetivo de aumentar as vendas mesmo que isto gere expectativas distorcidas no consumidor.

Tributação

Dependendo de algumas variáveis, principalmente ligado ao tempo investido, os impostos chegam a 35% na tabela regressiva e 27% na progressiva. Assim, para ser menos tributado, pense sempre em longo prazo.

Benefícios fiscais

A rentabilidade de alguns planos de previdência é tão baixa que os benefícios fiscais se tornam inúteis. Vale a pena você não pagar imposto durante o tempo que está investindo na previdência privada se a sua rentabilidade é negativa?

Também não se pode cair no erro de confundir benefício fiscal com isenção fiscal. Não existe isenção de impostos para quem investe em previdência privada.

Analise as vantagens e desvantagens e veja se ela corresponde às suas expectativas de investimento

Previdência Privada é pra mim?

É fundamental que você se prepare para o futuro e o mais importante você está fazendo: pesquisar.  Faça o seu planejamento para a sua aposentadoria e defina seus objetivos.

Independente do que muitos especialistas dizem, você só saberá se a Previdência Privada se encaixa no seu perfil de acordo com seu objetivo.  Analise as vantagens e desvantagens e veja se ela corresponde às suas expectativas de investimento, principalmente se forem a longo prazo.