Um dos assuntos mais relevantes do momento é a vacinação contra a Covid-19. Uma grande esperança do setor de viagens e turismo é que, com a vacina, as pessoas possam voltar a realizar suas atividades turísticas como era comum antes da pandemia.

Muitos países estão avaliando a exigência da imunização contra a Covid-19 como exigência para a entrada em suas fronteiras.

No entanto, esta não seria a única! Diversos países exigem ou recomendam a vacinação prévia para uma série de doenças, com destaque para a febre amarela. Todos os anos viajantes desavisados são mandados de volta para casa por desconhecimento destas exigências.

Por isso, preparamos para você um dossiê com tudo o que você precisa saber sobre vacinação antes de viajar, tanto para regiões do Brasil quanto para o exterior!

Vacina para viajar: Como é hoje? Dossiê completo

Por que exigir ou recomendar a vacinação ao viajar?

A maior parte dos países que exige ou recomenda a vacinação o fazem para realizar o controle de doenças, evitando que visitantes tragam doenças para a nação.

Além disso, algumas áreas são consideradas endêmicas, ou seja, são atingidas por uma enfermidade específica. Portanto, são doenças mais comuns em determinados locais. Neste caso, a vacina exigida ao turista tem como objetivo proteger o próprio viajante.

Por que exigir ou recomendar a vacinação ao viajar?

Quais vacinas são obrigatórias?

Em escala mundial, apenas uma vacina pode ser exigida de maneira obrigatória: a da febre amarela. Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti (o mesmo transmissor da dengue, chikungunya e do zika vírus), trata-se de uma doença infecciosa grave e sem cura. Ela é encontrada em regiões da América Latina, Caribe e África.

A vacina é um meio de prevenção essencial para as áreas de risco. Além da imunização, é importante o uso de repelentes e telas, bem como evitar o acúmulo de água parada.

Para saber se o seu destino exige a vacinação, recomendamos checar a lista disponibilizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), atualizada anualmente com os países que exigem a vacina contra febre amarela.

A vacinação também é aconselhável para viagens dentro do Brasil, em especial para residentes ou viajantes em áreas de rios ou matas. Segundo o Ministério da Saúde, as regiões brasileiras recomendadas são:

· Todos os estados das regiões Norte e Centro-Oeste;

· Minas Gerais, Espírito Santo e Maranhão;

· Alguns municípios dos estados do Piauí, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul);

· Os estados de Sergipe (município de Canidé de São Francisco) e de Alagoas (município de Delmiro Gouveia).

Quais vacinas são obrigatórias para viajar
O mosquito Aedes Aegypti é o transmissor da febre amarela e outros doenças conhecidas.

Vacinas recomendadas para viajantes

No Brasil, além da febre amarela, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que a vacinação contra algumas doenças esteja sempre em dia, sendo elas:

·         Difteria

·         Hepatites A e B

·         Tétano

·         Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)

·         Antirrábica

Diversos países exigem ou recomendam a vacinação para determinadas doenças. As regras não são inteiramente fixas, podendo alterar-se em caso de surtos ocasionais.

Para checar todas as recomendações e exigências do seu destino, acesse a página da Anvisa e clique em “Exigências de Viagem”. Em seguida, basta selecionar o país e visualizar os detalhes.

Atenção para o período de imunização! Apesar das regras mudarem a depender da vacina e do país, a Anvisa recomenda que qualquer vacinação seja realizada entre seis e oito semanas de viagem. O prazo mínimo é de 4 semanas antes do embarque.

O respeito aos prazos é muito importante. Algumas companhias aéreas ou postos de imigração podem negar o embarque ou desembarque de quem não cumprir os requisitos de vacinação.

No caso da febre amarela, a dose padrão é única e oferece proteção por toda a vida. Ela deve ser tomada no mínimo 10 dias antes da sua viagem.

Segundo recomendação do Ministério da Saúde, alguns estados brasileiros utilizam o fracionamento de doses. Neste caso, a vacina protege por um período de 8 anos. Cheque a sua Carteira Nacional de Vacinação (CNV) o tipo de vacina aplicada antes de viajar e evite dores de cabeça.

Vacinas recomendadas para viajantes

Como comprovar que foi vacinado?

No Brasil as vacinas podem ser aplicadas em postos de vacinação municipais ou estaduais, bem como em clínicas particulares.

Todas as vacinas de um cidadão brasileiro são registradas na Carteira Nacional de Vacinação. Nela devem constar informação como a data de administração da dose, o lote da vacina, a assinatura do profissional de saúde responsável pela aplicação e a identidade com carimbo da unidade de saúde.

Mas fique atento! A CNV e o comprovante simples de vacinação são válidos apenas em território nacional.

Para viagens internacionais, é necessário emitir o Certificado Internacional de Vacinação feito pela Anvisa. Desde janeiro de 2019, o documento pode ser solicitado de maneira presencial ou virtual. Segundo a OMS, o Comprovante Internacional de Vacinação possui validade por toda a vida e não precisa ser renovado.

Solicitação presencial do Certificado Internacional de Vacinação

Para retirar o documento de maneira presencial, preencha um cadastro no site e agende o atendimento em uma das unidades da instituição. No dia do atendimento, tenha em mãos um documento de identidade e a Carteira Nacional de Vacinação. As unidades emissoras da Anvisa estão presentes nos principais aeroportos, portos e postos de fronteira. Para checar os locais, basta acessar o site da Anvisa.

Solicitação online do Certificado Internacional de Vacinação

Faça o cadastro e preencha o formulário de solicitação no site. Os documentos exigidos são o CPF e a imagem digitalizada do comprovante de vacinação com todas as informações exigidas.

O sistema da Anvisa enviará e-mails automáticos que não devem ser respondidos. O processo será analisado e, caso aprovado, você receberá o Certificado por e-mail para impressão. A reimpressão pode ser feita a qualquer momento pelo site na área “Minhas solicitações”. Lembre-se de assinar o certificado logo após a impressão.

Como comprovar que foi vacinado?

Possuo contraindicação. E agora?

Fique tranquilo! Quem possui contraindicação à vacina da febre amarela ou demais doenças pode viajar para locais que exigem a imunização mesmo sem as vacinas.

Para embarcar, é preciso consultar o médico para uma avaliação clínica de risco da vacinação. Em caso de contraindicação mantida, peça ao profissional um atestado de isenção da vacinação em inglês ou francês. O modelo de atestado é disponibilizado pela Anvisa neste link.

contraindicação para a vacina. O que fazer para viajar a outro país

Viaje com tranquilidade

A vacinação é um passo fundamental para quem visitará locais de risco. Ela é um meio de extrema importância para cuidar da sua saúde e também da população local.

Fique por dentro de todas as informações sobre a vacinação! Acompanhe as notícias junto à Anvisa e evite ser barrado na hora do voo.