Viajar é realmente uma experiência incrível. Não importa se você vai para um lugar que conhece ou não. É claro que o novo traz uma sensação diferente. Expectativas são criadas e por isso, bate uma enorme ansiedade.

Para muitos, viajar é quase que uma terapia. Tem quem viaje em busca de diversão. Há também um público que busca lugares paradisíacos para descansar. Ainda tem aqueles que querem fazer uma viagem para destinos históricos para aprender mais.

Mas agora, independente do destino da viagem, você sabe que uma viagem demanda planejamento. Se você vai de carro, precisa estar com o veículo todo em dia. Se for de ônibus, precisa se preparar para o longo percurso que passará. Pegando um voo, seja viagem nacional ou internacional, o planejamento também é enorme.

Para quem decide optar por um voo, todo cuidado é pouco. Existe uma série de fatores que precisam da sua atenção para que tudo corra bem. Chegar no aeroporto com antecedência, verificar se está com todos os documentos, peso da bagagem e por aí vai.

Está vendo? A viagem em si nem começou ainda e você já tem que seguir um roteiro para o próprio translado. E tudo isso é normal.


Para que serve um roteiro de viagens?

Por acaso você consegue fazer uma receita sem seguir um passo a passo? Ou entenderia um filme que não obedeceu a um roteiro? Para fazer uma viagem não poderia ser diferente. É preciso criar um roteiro de viagens. É com ele que você pode aproveitar ao máximo toda a experiência.

Há quem diga que o roteiro de viagens pode “travar” a viagem. O que é um grande equívoco. Criar um roteiro não significa lotar seu dia de coisas para fazer, muito pelo contrário. É se planejar tão bem, que vai dar tempo de ver tudo o que você deseja e ainda vai sobrar horas no seu dia para você improvisar!

Além disso, não é porque você criou um roteiro de viagens que ele não pode ser modificado. Voltando para o exemplo do filme, um roteiro pode contar com algo que não funcione na hora da filmagem. Podendo ocorrer mudanças.

Você pode pegar esta analogia e aplicar perfeitamente em um roteiro de viagens. Ele precisa ser apenas o seu norte e não uma lista de mandamentos a serem seguidos.

Sendo assim, neste artigo você receberá dicas para poder montar um roteiro de viagens da melhor forma possível.

Criando o seu roteiro de viagens

Agora que você já entendeu para que serve um roteiro de viagens, vamos para as nossas dicas para ajudar você a criá-lo.

O primeiro passo é traçar o seu perfil de viajante. Assim, fica mais fácil na hora de definir um destino. E o que é exatamente esse perfil?

Bom, você não precisa ter um único perfil exatamente, mas é bom entender o que você gosta. Isso porque não adianta ter um perfil aventureiro e escolher um destino monótono. Da mesma forma que não adianta ter um perfil mais calmo e buscar lugares radicais para conhecer.

Com esse perfil, você escolhe lugares que fará o que realmente gosta de fazer e não coisas chatas. A viagem é sua. O momento é seu. Você não precisa fazer coisas que não tem a menor vontade.

Agora, vamos para o segundo passo: pesquisar. Leia blogs, consulte amigos, procure guias de viagens, enfim. Informação nunca é demais, por isso, você não precisa buscar apenas em um só lugar. Quanto mais fontes, melhor.

Pesquisar é muito importante. Vamos supor que você detesta lugares com muito movimento de pessoas e decide visitar a Índia, a segunda maior população do mundo? Nessas horas por exemplo, você pode optar por destinos alternativos. Longe de tumultos.

India

O terceiro passo é fazer uma pesquisa para conseguir os melhores preços. Não tem quem não goste de economizar. Por isso, passar um pente fino nessas horas não é lá uma má ideia. Consulte sites que comparam preços de hotéis, busque promoções para o seu voo e por aí vai.

Quando for fazer a pesquisa, repare também nos comentários que os outros usuários deixam. Seja para companhia aérea, hotéis ou hostels. Não é porque você busca o menor preço que vai querer fazer um mal negócio. Cuidado com as pegadinhas.

Imagina chegar em um lugar que prometeu uma coisa e não é nada daquilo? Muitas vezes não dá para trocar. Uma estadia ruim pode ser um desastre para a sua viagem.

O quarto passo é juntar essas informações e organizá-las. Agora que você tem todas as informações que precisa, trace seus planos. Coloque em uma tabela de excel, um planner ou bloco de notas. Deixe tudo em ordem para ajudar no seu roteiro de viagens.

Você sabia que a Google nos dá a opção de marcarmos o que quisermos no Google Maps? Isso é real e também faz parta da organização. Quer aprender como? É bem assim:

Vá para o site My Maps. Para acessar, é preciso ter uma conta Google. É nela que o seu mapa vai ficar salvo. Válido lembrar que precisa ser a conta que você utiliza para acessar o Google Maps.

Agora que você acessou, clique em “Criar um novo mapa”. Feito isso, agora é só adicionar os lugares que quer visitar no seu mapa. Coloque um nome nele e faça uma pequena descrição.

A ferramenta é muito útil. Além de poder adicionar os lugares, você pode deixar seu mapa customizado. Com cores e ícones que bem entender.

O quinto passo é mais um bônus mesmo. Você precisa alinhar suas necessidades pessoais. Se faz uso de algum medicamento, leve prescrições médicas e receitas. Não se esqueça de levar em quantidades que sejam suficientes para toda a viagem.

Se precisar, contrate um seguro de viagem para possíveis atendimentos médicos no seu local de destino. Lembre-se que você está apenas viajando, não ganhando superpoderes para não se importar mais com a sua saúde.

Planejamento financeiro para a viagem

Infelizmente, só a vontade de viajar não basta para fazer uma viagem. Sem planejamento financeiro a sua viagem fica pelo Google Earthmesmo. Por isso, veja a seguir alguns pontos importantes para tornar possível a sua viagem.

É com um planejamento financeiro que você vai definir diversos fatores como:

O tempo de duração da viagem

Você não pode fazer uma viagem de 30 dias se o seu dinheiro só dá conta de 15 dias. Com um planejamento financeiro você define com segurança quantos dias ela vai durar.

Qual será o destino escolhido

Você não vai conseguir viajar para a França se o seu dinheiro só dá conta de uma viagem para a Argentina. Tenha em mente também, que viagens internacionais contam com alterações na moeda. Dependendo do destino, seu dinheiro pode valer mais como também pode valer menos.

A época em que vai viajar

Com um planejamento financeiro você consegue definir a época em que viajará. Isso porque o preço pode variar de acordo com a temporada. Se você for viajar para lugares de praia, por exemplo, saiba que no verão poderá arcar com um preço maior.

Todos esses fatores são muito importantes. Agora, se tem uma coisa que ajuda qualquer planejamento financeiro é juntar dinheiro. Economize sempre que puder e em breve você colhe os frutos.

A gente vive comprando coisa sem motivo. Se colocar no papel desde os trocos em moeda até aquele saxofone que você comprou e nunca mais encostou, dá pra planejar uma excelente viagem.

Principais pontos turísticos da França

Possíveis imprevistos

Quem opta por ir de avião, sabe que mesmo com todo planejamento do mundo, às vezes imprevistos acontecem. Um voo pode atrasar, ser cancelado, ter overbooking e até mesmo por algum outro motivo.

Pesquise o histórico da companhia aérea que vai escolher. Tenha noção das condições climáticas dos aeroportos que irá passar. Tem muito voo que é cancelado ou atrasa por motivos climáticos. Saiba seus direitos quando seu voo tiver algum problema.

Se você tiver alguma necessidade especial, saiba que a ANAC garante todos os seus direitos como atendimento especial, adaptações para entrar na aeronave, dentre outros.

Um imprevisto que também pode acontecer é a quebra de expectativa. Não tem jeito, às vezes imaginamos uma coisa sobre um museu que todo mundo fala, mas chegando lá não tem nada demais. Ou um estabelecimento super aclamado com uma comida que não tem nada demais. Pesquisar minimiza a chance dessas coisas acontecerem. Mas isso não quer dizer que elas não vão acontecer.

Se prepare para a diversão

Agora que já demos todas as dicas, é só partir para a diversão. Lembre-se que viajar é uma experiência única. É hora de se desligar um pouco da rotina e esquecer um pouco do trabalho. Se você criou um planejamento para viajar, não tem por que se preocupar, não é mesmo? Chegou a hora de relaxar.

Quando for visitar os lugares, não esqueça de fotografar tudo o que puder. A melhor maneira de conseguir “congelar” alguns momentos é por meio de fotografias. Não vamos mentir, a fotografia deixa a gente se gabar um pouco, vai? Você monta um álbum com suas fotos e mostra para toda a família. Isso também é legal.

Agora você já sabe tudo que pode fazer para montar um excelente roteiro de viagens. E aí, qual será o próximo destino?