A cada dia que passa, mais e mais pessoas estão andando de avião. A superlotação em voos comerciais é um assunto frequentemente abordado pela mídia tradicional. Já é comum ter mais passageiros que assentos em um voo e, independentemente de quem seja o culpado, é um verdadeiro terror para os viajantes e para as companhias aéreas esse fato. Essa situação é denominada de overbooking e infelizmente, bem costumeiro na vida de quem viaja de avião. Mas você sabe por que ocorrem os overbookings?

Os motivos de acontecer o overbookings são diversos, alguns são por culpa do próprio passageiro que se atrasou, outros já são por uma má organização ou planejamento das companhias aéreas.

No caso das companhias aéreas, o overbooking acontece, muitas das vezes, por elas já calcularem um determinado número de não comparecimentos e, por isso, coloca passagens a mais a venda, com o objetivo de compensar essas faltas.

Mas essa prática pode causar enormes problemas para os passageiros, uma vez que eles podem ser impedidos de embarcar ou até mesmo acabarem sendo retirados do voo, por este estar com superlotação. Outros motivos em que a responsabilidade também é das empresas aéreas, são erros nos sistemas, alterações nas aeronaves, aeroportos e até as condições climáticas.

É importante ficar claro que os passageiros têm direitos nesses casos.

Cada país tem sua legislação no caso de overbooking e, no Brasil, quem faz o controle é a Anac, Agência Nacional de Aviação Civil. O mais comum de acontecer são as companhias aéreas buscarem passageiros voluntários para ceder seus lugares no voo. Elas barganham oferecendo várias vantagens, como milhas, passagens extras, diárias em hotéis e até compensação financeira. Tudo isso para evitar qualquer desgaste desnecessário.

Mas, o que está previsto na lei é que nesses casos de overbooking ou preterição, é que a companhia aérea forneça todas as assistências necessárias para os passageiros que ficaram de fora do voo.

Conheça alguns dos motivos mais comuns de superlotação nos voos:

Por que você deve fazer seu check-in com antecedência:

Quem nunca se perguntou o porquê da determinação de chegar pelo menos 40 minutos antes do embarque? Pois bem, a explicação é simples, mas recheada de polêmica.

Todo mundo sabe que os atrasos nos voos são comuns e que isso prejudica muitos passageiros. Mas, os mais prejudicados são mesmo os viajantes que estão fazendo conexões para outros voos. Isso porque, com o atraso de sua conexão e o voo de escala com o horário relativamente próximo, a perda desse outro voo é iminente. Diante disso, as companhias aéreas realizam a prática do overbooking para socorrer esses passageiros que tiveram seu voo atrasado, utilizando a preterição com aqueles que embarcariam no local.

A questão dos 40 minutos de antecedência no embarque entra exatamente aí. Uma vez que, os principais alvos da preterição são os "atrasadinhos", já que as companhias aéreas entendem que passado esse tempo, o passageiro desistiu de viajar ou não conseguirá chegar a tempo.

Mas, você pode me estar se perguntando, "se eu não entrei em contato falando que desisti de voar eles não podem fazer isso comigo". É, na teoria pode até ser, mas na prática a história é outra. Afinal, é mais cômodo barrar a entrada no voo de quem ainda nem chegou na sala de embarque.

Por isso, é importante fazer o check-in com bastante antecedência e evitar ao máximo chegar atrasado para o embarque. Assim, você deixa claro para as empresas aéreas que você está presente, evitando que elas cedam seu lugar para os passageiros que estão na fila de espera.

Problemas técnicos causam overbooking?

Os problemas técnicos são uma das causas mais comuns do overbooking. Se alguma aeronave sofre algum problema técnico ou operacional, ela deverá ser substituída por outra. Até aí tudo bem. O problema é quando essas aeronaves reservas são menores do que as que estavam previstas para o voo inicialmente. A conta é simples, no avião que foi substituído cabiam 100 pessoas e no avião substituto cabem 70, sobram assim 30 passageiros sem a possibilidade de embarcar, causando dessa forma uma superlotação.

Outro motivo comum é quando voos são cancelados por motivos operacionais, o que obriga as empresas aéreas a realocarem os passageiros para outras aeronaves, de acordo com a disponibilidade. Assim, o overbooking pode ser realizado para amparar os passageiros prioritários, como idosos, gestantes, passageiros vips e passageiros com escala.

Agora, o motivo mais famoso de overbooking é o fato das companhias aéreas já calcularem um determinado número de não comparecimentos nos voos e, por isso, as mesmas colocam à venda passagens a mais para equilibrar essa conta, minimizando assim os prejuízos de levantar voo com poltronas vazias. O grande problema é quando todos comparecem para o embarque, aí a confusão é certa.

E quando ocorre por mau tempo?

Todo mundo está sujeito às imprevisibilidades do tempo. Mas, por mais que as companhias aéreas não tenham culpa em relação ao mau tempo, elas, mesmo assim, têm a obrigação de prestar toda a assistência material para os passageiros, além de mantê-los informados sobre todos os procedimentos que serão tomados mediante o atraso ou cancelamento do voo.

Se o atraso for confirmado pelo mau tempo, a empresa aérea deverá oferecer comunicação, alimentação, transporte e até hospedagem, dependendo de quanto for a espera. Ou o passageiro pode pedir outra passagem e até o reembolso do valor da passagem.

Dicas para evitar Overbooking

Imagine você embarcando no avião depois de ter planejado toda a sua viagem, com hotel reservado e as expectativas lá nas alturas e chegando ao seu assento, descobre que o avião está lotado e não há mais lugar disponível. Problemão, não é mesmo? Para evitar essa dor de cabeça, preparamos algumas dicas para você evitar o famigerado overbooking.

  • Fidelidade: quanto mais você voar numa mesma companhia aérea, mais benefícios você terá. Se engana quem acha que os benefícios se limitam a sala de espera especial, cafezinho, sombra e água fresca. Os passageiros que voam sempre numa mesma empresa aérea recebem pontuações mais altas que os demais e se distanciam da chamada “zona de risco”, dos casos de overbooking.
  • Fuja das últimas fileiras: como já dito anteriormente, um dos casos mais comuns de overbooking são as trocas de aeronaves por motivos técnicos, uma vez que pode acontecer da aeronave substituta ser menor que a outra. E é aí que entra a dica, com uma aeronave menor, os lugares das últimas fileiras desaparecem, pois a numeração das poltronas sempre começará de frente pra trás. Assim, comprando passagens nas fileiras do meio ou mais próximas do início, você diminui os riscos do overbooking.
  • Se antecipe ao problema: na maioria dos casos de overbooking, as vítimas são os retardatários e os que deixaram para fazer o check-in na última hora. Isso acontece porque as empresas aéreas entendem que essas pessoas não irão mais embarcar, colocando assim outros passageiros que estão na fila de espera no lugar.

Outra dica importante é confirmar seu voo e sua reserva com, pelo menos, um dia de antecedência. Ligando para a sua companhia aérea no dia anterior à viagem, você pode confirmar se o seu voo foi alterado ou não, pois pode acontecer de tentarem entrar em contato com você e não obterem sucesso. Assim, você evita surpresas.

Se mesmo seguindo essas dicas você ainda passou por essa situação, o primeiro passo é procurar sua companhia aérea e explicar o acontecimento, e se caso a viagem foi comprada através de uma agência de viagem, deve-se entrar em contato imediatamente com ela.

Assim, você deve exigir um novo assento no próximo voo ou, se preferir, em outra companhia aérea. Quando estiver negociando com a companhia aérea, busque uma compensação melhor, pois eles sempre irão te oferecer menos do que eles podem dar. Se você sentir a necessidade de reembolso, não hesite em exigir que sua vontade seja prevalecida. Peça que seja feita em dinheiro ou pelo cartão de crédito, não em forma de vouchers.