Imagina você ganhando destaque na empresa em que trabalha e ela resolve te mandar para uma viagem a negócios. Ela passa semanas planejando os mínimos detalhes da viagem. Sua missão é se encontrar com os potenciais clientes e apresentá-los aos produtos ou serviços da sua empresa, com o propósito de dali nascer uma grande parceria.

Está tudo certo, passagem comprada, hospedagem paga e restaurantes reservados para os encontros. Chega no dia do embarque e você sai cedo, afinal, com tanta responsabilidade nas costas você não vai querer correr o risco de perder o voo. Porém, as coisas começam a dar errado já na hora de pedir o Uber, ele não consegue achar sua rua e se atrasa 10 minutos.

Até aí tá tudo bem, você saiu 3 horas antes de casa e até o aeroporto, normalmente, não demora nem 40 minutos. Mas parece que não é seu dia de sorte, há um grande congestionamento já na primeira avenida. O trânsito não anda, os minutos vão passando e sua aflição só vai aumentando. Daquelas 3 horas que você tinha de gordurinha, já se foram 2. Você começa a ficar desesperado, o acidente logo a frente foi grave e não tem previsão de liberarem a pista por agora.

Pronto, o estrago foi feito, você não conseguirá chegar a tempo para o embarque. Como você explicar isso para o seu chefe? “Perdi meu voo, me atrasei”. Só de imaginar já dá arrepios. E agora, o que fazer? Em primeiro lugar, é preciso manter a calma. Todos estão sujeitos a perder um voo. Isso vale também para voos a passeio.

Respire fundo, perder o voo não significa um prejuízo completo. Você sabia que sua passagem tem validade de 12 meses?

Você sabia que sua passagem ainda é válida?

Só de ouvir “perdi meu voo" ou "me atrasei, não vou conseguir embarcar”, muita gente já quase tem um troço. Infelizmente, imprevistos acontecem a toda hora. Seja numa viagem a trabalho, como dito acima, ou até numa viagem a passeio com a família. Mas o que muita gente ainda não sabe é se você perder um voo, sua passagem aérea não se perde, elas têm validade.

De acordo com uma portaria da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a passagem aérea é válida por 12 meses, a partir da data em que foi emitida. Portanto, o consumidor que não conseguiu embarcar não perde a passagem instantaneamente.  Ou seja, se você perdeu o seu voo, fique calmo, você tem o direito de usar a mesma passagem em outro voo, porém, terá que pagar a multa quando for remarcar a viagem.

Esteja em contato com a companhia

Conversar é o melhor remédio e o primeiro caminho que se deve tomar. Entre em contato imediatamente com a companhia aérea e explique o ocorrido. Dificilmente você escapará de ter que pagar a multa, mas eles, melhores do que ninguém, vão te orientar da melhor maneira possível sobre os procedimentos adequados para a remarcação do voo. Porém, é preciso ter um pouco de paciência nesses casos, já que os próximos voos podem estar lotados.

Manter a calma nessas situações é fundamental para um final feliz. Mas, saiba que mesmo você embarcando em outra aeronave, as empresas aéreas têm o direito de cobrar uma taxa na hora de remarcar seu voo, caso a culpa da perda do voo anterior tenha sido sua. Chama-se taxa de no-show.

É bom frisar que todo passageiro que perde o voo tem direito de utilizar o mesmo bilhete em outra ocasião, mediante pagamento de uma multa. Mas fique esperto, muitas empresas aéreas cobram, além da multa, outras taxas para fazer a remarcação e a diferença tarifária entre o valor do voo perdido e o do novo voo, o que acaba deixando a passagem tão cara que ela pode ultrapassar o valor original. Mas atenção, isso não pode acontecer!

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) considera essa uma prática abusiva. Se você já passou por uma situação similar e se sentiu lesado por alguma companhia aérea, conte seu caso aqui que retornaremos com uma solução.

E se for uma conexão?

Nem sempre nossas viagens saem exatamente como o planejado e, às vezes, alguns imprevistos podem acabar atrasando os nossos planos. Seja por mau tempo, por atraso em algum dos voos, por problemas técnicos ou até por se perder no aeroporto, o fato é que perder uma conexão é algo péssimo, porém, muito comum. Se perder um voo já é um grande problema, imagina perder uma conexão. As dores de cabeça podem ser ainda maiores. Mas, se soubermos o que fazer para lidar com essa situação, os incômodos podem ser minimizados.

Uma dica valiosa é na hora de comprar a passagem, dar preferência por conexões entre voos da mesma companhia ou de companhias parceiras. Pois assim, suas chances de ter seu problema resolvido de maneira mais rápida e eficiente serão muito maiores.

Se isso não for possível, você também pode se antecipar ao problema. No momento do check-in, busque informações sobre seu voo. Se, por acaso, ele estiver com previsão de atrasar, informe os funcionários da sua companhia aérea, assim eles já poderão tomar as medidas cabíveis para a remarcação da sua conexão.

Conhecer seus direitos é extremamente importante nessas horas. Caso a perda do voo seja por culpa da companhia aérea, ou por qualquer motivo, ela tem a obrigação, de além de remarcar a sua viagem para o próximo voo, oferecer toda assistência enquanto você espera. Essas assistências são oferecidas gradativamente pelas empresas aéreas e vai variando de acordo com o tempo de espera, a partir do momento que houve o atraso ou cancelamento.

A partir de 1 hora, a empresa é obrigada a fornecer comunicação ao passageiro (telefonemas e internet). A partir de 2 horas, alimentação (comidas, bebidas e até voucher). A partir de 4 horas, hospedagem e transporte. Porém, você, como passageiro, não é obrigado a engolir a proposta da companhia aérea e tem o direito de pedir o reembolso integral da passagem ou até a remarcação em voo de outra companhia aérea, sem custos.

Mas atenção, isso é caso a perda da conexão seja causada pela companhia aérea. Se você perdeu o voo por culpa sua, estará sujeito à multa e não terá o direito do reembolso.

O preço da desorganização

Como você já sabe, perder um voo dói no bolso. Dificilmente você conseguirá fugir das multas e taxas impostas pelas companhias aéreas. Se você perder um voo, dirija-se à loja da sua companhia no aeroporto e explique a situação.

Eles vão te cobrar uma taxa de remarcação, cujo valor varia de acordo com a tarifa adquirida e a diferença do valor da passagem. Caso você tenha feito o check-in, mas não conseguiu embarcar por causa do atraso, obrigatoriamente você terá que pagar uma taxa de R$ 100 para voos nacionais ou US$ 50 para voos internacionais, além da taxa de remarcação e da eventual diferença de tarifa.

Por isso, planeje-se sempre para evitar ao máximo os imprevistos. Saia de casa rumo ao aeroporto horas antes, faça o check-in online e fique de olho no portão de embarque.