O empréstimo consignado veio com a ideia de ser algo que facilitaria a liberação do crédito para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), tendo taxas menores dos que as convencionais que vemos por aí, além das parcelas serem descontadas, de forma mensal, diretamente do benefício.

O crédito funciona da seguinte forma: como dito acima, as parcelas vão sendo descontadas de forma gradual no salário do aposentado ou do pensionista e, também, do trabalhador.

Ou seja, na prática, uma parte da sua renda vai ficar retida antes do valor mensal cair na sua conta.

Fotografia de mão segurando bolos de dinheiro com notas de 100 e 50 reais
O empréstimo consignado possui um dos menores juros do mercado

Sabendo disso, quando esse empréstimo é feito de forma improvisada pode gerar certa dificuldade na organização financeira mensal, além de comprometer um pouco os compromissos financeiros que já estão ali batendo na porta.

Mas, quando ele é feito de maneira bem planejada, o empréstimo vem para ser um aliado, já que é um dos mais baratos que se tem hoje no mercado e vem sendo muito utilizado para pagar dívidas que possuem os juros mais altos.

Confira: INSS: teto de benefícios pode chegar a R$ 6.973,00 em 2022

Nessa modalidade de empréstimo, o devedor não coloca algo como garantia. No momento em que realiza o empréstimo, imediatamente é cedida a permissão para que essas parcelas sejam descontadas da folha de pagamento do trabalhador CLT ou da aposentadoria ou pensão do aposentado.

Agora que já tratamos um pouco sobre o que é o empréstimo consignado e como ele funciona, vamos falar um pouco sobre as mudanças que ocorreram.

Recentemente, novas regras foram instauradas no funcionamento do empréstimo e é disso que vamos falar hoje por aqui.

Porque das mudanças nas regras do INSS para empréstimo consignado?

Nesse ano, o Instituto Nacional do Seguro Nacional instaurou algumas novas mudanças no funcionamento do empréstimo.

Após a ocorrência de constantes crimes pela internet e outros tipos de golpe aplicados, o INSS adicionou novas regras que tem como objetivo combater essas ações de golpistas que vem sendo cada vez mais utilizadas nos dias atuais.

Ou seja, as novas mudanças vieram para trazer mais segurança e proteção aos tomadores e evitar com que mais pessoas fossem surpreendidas com descontos inesperados no contracheque sem o conhecimento da pessoa.

Fotografia de mão segurando celular com o logotipo da Previdência Social na tela
As mudanças no empréstimo vieram para prevenir golpes

Com o objetivo de evitar que esse tipo de situação possa acontecer com você, é possível bloquear o serviço de empréstimo consignado no site Meu INSS.

Leia Também: INSS: saiba se o valor da aposentadoria está correto

O que muda com as novas regras do INSS para empréstimo consignado?

Com essa mudança de poder bloquear o serviço de empréstimo, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aplicou novas regras em relação ao bloqueio e desbloqueio dos empréstimos consignados.

Mas, para que consiga fazer isso, o tomador do empréstimo deve ter o cadastro mais completo no site do Instituto, sendo considerados perfis de nível ouro (Nível Comprovado) e prata (Nível Verificado), possuindo, até mesmo, selo de validação, que são obtidos no banco do próprio requerente do empréstimo.

Esses diferentes níveis buscam uma orientação no momento de qualificar as contas e aumentar o controle do INSS em relação ao acesso dessas funções no sistema.

Fotografia de mão segurando dinheiro, com uma nota de 10, uma de 100, uma de 5 e uma de 20 reais. Com uma folha do GPS e duas moedas ao fundo e fora de foco.
Agora é também obrigatório o envio de algum documento com foto

Antes dessa modificação, o bloqueio ou desbloqueio do empréstimo era realizado por pessoas que tinham um cadastro a partir do nível bronze, que é o tipo de cadastro mais simples no site do Meu INSS.

Esse nível de cadastro basta apenas que responda algumas perguntas simples.

Saiba Mais: Benefícios do INSS: quando é a hora de buscar ajuda especializada para resgatar o meu?

Para que consiga realizar esse cadastro mais completo, o indivíduo deve permitir que ocorra a leitura de QR Code e cruzamento com outras bases de dados, oferecendo informações que possam ser utilizadas para cruzar com dados que estão em investigação na Polícia Federal.

Outra mudança que foi instaurada, é o pedido do envio obrigatório de algum documento que seja oficial e que contenha uma foto do segurado, podendo ser, por exemplo, carteira de identidade ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Tudo isso com o objetivo de tornar ainda mais seguro o processo de tomar um empréstimo consignado.

Conclusão

O INSS, com todas essas mudanças, busca apenas assegurar ainda mais o processo da tomada de empréstimos consignados.

Hoje em dia, somos bombardeados diariamente com novos golpes, ainda mais com o avanço do meio tecnológico que acaba gerando uma maior vulnerabilidade dos usuários.

Essas mudanças vieram para acrescentar à vida da população, tentando diminuir os nomes que vêm sendo utilizados para adquirir empréstimos sem nem mesmo os donos dos nomes saberem.