Demorou, mas vai acontecer.

Após o Ministério da Economia comunicar que o salário mínimo irá finalmente aumentar, passando para R$ 1.192,40 em 2022, os benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), também sofrerão um reajuste.

Com isso, o teto dos pagamentos do INSS será revisado. Com essa mudança, o valor máximo que o órgão poderá pagar aos aposentados pode chegar a casa dos R$ 6.973,00.

Fotografia de homem colocando moedas em cofre de porquinho. O cofre é rosa e está sobre um punhado de moedas sobre uma mesa.

Foi enviado ao Congresso Nacional, no final de agosto, pelo Governo Federal, o Projeto de Lei Orçamentária de 2022. Segundo o texto, o salário mínimo passará de R$ 1.100,00 para R$ 1.169,00. Mas uma nova mudança pode acontecer antes mesmo do projeto entrar em vigor, podendo chegar ao valor de R$ 1.192,00 no total.

Leia Também: Benefício Acumulado: é possível receber mais de um benefício pelo INSS?

Vale lembrar que esse é um Projeto de Lei, não quer dizer está certo que esse valor será aplicado já a partir do ano que vem. Existem algumas nuances que cercam esse tema. Mas pelo que tudo indica, o aumento acontecerá sim.

Caso o texto seja aprovado e o reajuste for realmente aplicado, será a 3ª vez na história que o salário mínimo não ultrapassará a inflação, fazendo com que não se tenha ganhos reais para o trabalhador.

O salário mínimo é base para diversos benefícios do INSS, por isso, para quem recebe algum desses benefícios é extremamente importante estar atento a tudo o que rola no assunto.

Confira: INSS Negado: 8 motivos que te impedem de receber o benefício

A partir de quando o teto do INSS pode chegar a R$ 6.973,00?

Nos dias atuais, o valor máximo que alguém pode receber do INSS é de exatos R$ 6.433,57. Caso seja aprovado sem alterações, o teto do benefício da previdência social poderá chegar a R$ 6.973,00. Como já dito acima, essa mudança pode acontecer graças ao aumento do salário mínimo que está a poucos detalhes de ser aprovado para o próximo ano.

Fotografia de uma mão segurando um bolo de dinheiro. As notas estão dobradas ao meio, e são de 50 e de 100 reais.

O governo propôs um reajuste de 6,2% para 2022. A correção desse valor é decorrente do reajuste de 6,2% da inflação, que é indicada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Caso a proposta do governo seja aprovada pelo Congresso, o novo valor começará a valer já em janeiro de 2022, com o primeiro pagamento a partir de fevereiro.

O teto dos benefícios do INSS é algo que sempre foi motivo de debates. Mas pelo que tudo indica, apesar da alta da inflação e dos outros diversos problemas no país, esse aumento fará com que novas possibilidades sejam criadas para o futuro.

Leitura Recomendada: Benefícios do INSS: quando é a hora de buscar ajuda especializada para resgatar o meu?

Mudança também no piso

É importante destacar que desde 2020 o piso salarial passou a ser corrigido pelo INPC, com o objetivo de preservar o poder de compra do trabalhador. Porém, esse aumento de 2022 não acompanhou a inflação, e isso quer dizer que não houve um ganho real para os contribuintes.

Ou  seja, a população que contribuiu anos e anos com o INSS e precisa de fato de cada centavo que lhe é de direito está correndo em círculos. Não existe perspectiva para um aumento real, onde o poder de compra das pessoas possa aumentar verdadeiramente.

Fotografia da fachada de uma agência da caixa.

Na proposta enviada ao Congresso Nacional para 2022, o Governo Federal sugeriu um ajuste de R$ 69,00, passando o salário mínimo de R$ 1.100,00 para R$ 1.169,00.

Mas de acordo com novas projeções, existe a possibilidade do valor ter um novo reajuste antes mesmo de ser aprovado e entrar em vigor, aumentando mais R$ 23,40, podendo chegar então ao valor total de R$ 1.192,00.

Teve algum problema com seu benefício? A previdencia.online possui profissionais prontos para te ajudar sem burocracia!