São mais de 170 mil segurados da Previdência Social que recebem benefícios por incapacidade temporária, conhecido também como auxílio doença.

Pois bem, se você faz parte desses 170 mil, fique atento para agendar sua nova perícia médica. Preste atenção nos prazos, que começam a expirar já a partir de agosto.

Você sabia que quem perder o prazo corre o risco de ter o pagamento suspenso ou até mesmo cancelado? Sim, as consequências podem ser terríveis para quem depende desse auxílio.

Fachada da Previdência social, com placa em azul e Instituto Nacional do Seguro Social - Sede escrito logo embaixo
Com o avanço da vacinação o INSS voltou a exigir que a perícia fosse feita.

Desde julho que o INSS, Instituto Nacional do Seguro Social, começou a notificar os segurados que ficaram sem realizar a perícia médica há mais de 6 meses. Quem recebeu essa notificação tem 30 dias para agendar o procedimento.

Antes a perícia médica estava “suspensa” por conta da pandemia. Mas com o avanço da vacinação e a diminuição dos casos de morte e transmissão, o INSS voltou a exigir que a perícia fosse feita.

Leia Também: Prova de vida: tudo que precisa saber em 2021

Vale ressaltar que esse prazo começa a contar a partir do momento em que a carta é recebida pelo segurado. Por isso, fique muito atento se alguém recebeu por você e não te comunicou.

Segundo o próprio INSS, das 724 agências que possuem o serviço de perícia, 619 estão funcionando normalmente. São mais de 2500 médicos peritos disponíveis para realizar os atendimentos.

Saiba Mais: Auxílio doença ou por incapacidade temporária? Saiba se há diferença entre os benefícios

Por que a revisão da perícia?

O motivo dessa revisão da perícia é localizar possíveis benefícios por incapacidade temporária que estão concedidos de forma irregular e assim, reduzir gastos indevidos. O INSS começou a realizar em agosto e pretende finalizar até dezembro deste ano.

Médica branca atendendo paciente idoso branco. A médica está usando jaleco branco com estetoscópio ao redo do pescoço e segurando um papel e uma caneta
São mais de 2500 médicos peritos disponíveis para realizar os atendimentos.

Após a convocação, o beneficiário tem 30 dias para agendar a perícia médica, a contar da data de recebimento da correspondência. É importante reforçar que é extremamente importante realizar e comparecer ao agendamento, pois em caso de ausência o pagamento do benefício pode ser suspenso.

Leitura Recomendada: Beneficiário de auxílio doença pode receber 13º salário?

Quem precisa marcar a revisão?

Esse pente fino vai ser feito entre os segurados que estão recebendo o benefício por incapacidade temporária há mais de seis meses, que não tenham a data de fim do benefício estipulada ou que foram indicados a uma reabilitação profissional. Além desses, os segurados do Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas) também estão na mira da ação.

Mas, alguns segurados estão fora da revisão, são eles:

  • Aposentados por invalidez e pensionistas inválidos com mais de 60 anos;
  • Aposentados por invalidez e pensionistas inválidos com mais de 55 anos e que recebem o benefício há pelo menos 15 anos;
  • Portadores de HIV/AIDS;
  • Segurados com benefícios concedidos há mais de 10 anos.

Onde realizar a revisão?

A revisão é feita nas agências do INSS. O INSS conta com 724 agências da Previdência que fornecem o serviço de perícia médica e dessas, 619 estão funcionando. Apesar de serem mais de 2500 peritos médicos, o tempo médio de agendamento está em 39 dias.

Entenda Também: Revisão da vida toda: Como ela pode beneficiar você?

Atenção aos golpes!

É importante reforçar que com o passar dos anos, os golpes estão ficando cada vez mais tecnológicos. Ainda mais durante a pandemia, onde os criminosos estão tendo que inovar para “buscar” suas vítimas dentro de casa.

Segundo uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos, só entre janeiro e fevereiro de 2021 foi registrado um aumento de mais de 100% nos ataques de phishing, vulgo pescaria digital.

Para quem não conhece, phishing é quando o criminoso consegue enganar as pessoas para que compartilhem informações confidenciais como senhas e número de cartões de crédito. Esse tipo de golpe é muito comum em idosos.

Mas os golpes não param por aí. Só em 2021, o golpe da falsa central telefônica e do falso funcionário aumentaram cerca de 340%. Golpe do WhatsApp e até do delivery também cresceram enormemente.

É claro que os golpistas não iriam deixar os segurados do INSS passar batido. É cada vez mais comum e crescente o número de golpes envolvendo segurados de diversos auxílios.

Então, fique atento aos supostos contatos do INSS com você. O Instituto reforça que nunca entra em contato direto com a pessoa para solicitar dados ou pedir fotos de documentos. Para as convocações para essa ação o contato está sendo por meio de correspondência enviada pelos Correios.

E lembre-se de acompanhar as suas solicitações sempre pelos canais oficiais, que são o site do INSS, aplicativo ou pelo telefone 135.

E, caso haja algum problema com o recebimento do seu benefício, a previdencia.online possui profissionais habilitados para te ajudar a reaver o que é seu direito.