O número de pessoas que esperam ansiosamente a chegada do mês de novembro para fazer suas compras e aproveitar ofertas incríveis cresce a cada ano.

Muitos consumidores esperam meses, guardam dinheiro e se programam para a famosa Black Friday.

Quem gosta de promoção e descontos sabe que a Black Friday é o momento mais especial para isso. Não tem para o Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e nem mesmo o Natal, época de oferta de verdade é em novembro na Black Friday. Ou pelo menos deveria.

Fotografia da cintura pra baixo de homem em shopping segurando sacola de papel com estampa escrito Black Friday
Cibercriminosos se aproveitam da empolgação com ofertas da Black Friday

Infelizmente, justamente nessa época o número de golpes aumenta consideravelmente. Existem vários tipos de golpes, que vão desde o famoso “tudo pela metade do dobro” até os golpes mais sofisticados, que ludibriam o consumidor e os fazem acreditar que estão comprando em um site seguro quando na verdade não passa de um grande golpe.

É natural as pessoas ficarem empolgadas quando encontram ofertas incríveis que podem acabar a qualquer momento, mas é justamente nessa empolgação que os cibercriminosos se aproveitam para aplicar seus golpes. Por isso é importante tomar alguns cuidados para que você não seja vitima desses infortúnios.

Leia Também: 10 causas mais comuns de Danos Morais

O que é Black Friday e quando acontece?

Não tem jeito, começa novembro e não se fala em outra coisa no comércio que não seja Black Friday. É difícil encontrar uma pessoa que não tenha ouvido pelo menos uma vez na vida falar em Black Friday. Esse termo já está totalmente inserido na cultura brasileira. Mas muitos não sabem o que de fato é a Black Friday e quando ela realmente acontece.

De forma resumida, Black Friday é um evento comercial que dá descontos em vários produtos de diversos segmentos. Na tradução literal, Black Friday significa “sexta-feira negra”. Essa expressão surgiu nos Estados Unidos e hoje se trata de um dia inteiro de ofertas promovidas por empresas e lojas de varejo.

Fotografia de mulher segurando celular, na tela está escrito Black Friday em branco sobre um fundo preto, com ilustração de carrinho de compras em movimento logo abaixo
A Black Friday surgiu nos Estados Unidos e acontece depois do dia de Ações de Graças

Existem relatos que afirmam que o termo Black Friday foi ouvido pela primeira vez no dia 24 de setembro de 1869. Segundo registros, neste dia o preço do ouro subiu tanto que acabou quebrando a economia naquela sexta-feira, que ficou conhecida como sexta-feira negra.

Porém, foi apenas em 1950 que o termo ganhou a conotação que tem hoje. Naquela época, a expressão começou como um dia em que as pessoas faltavam seus trabalhos para estenderem com o final de semana, já que a Ação de Graças era nas quintas-feiras, véspera dessa data. A partir daí essa folga começou a ser usada, principalmente, para sair às compras, já que o Natal era logo no mês seguinte.

Depois de um tempo o comércio adotou de vez essa data, aproveitando para queimar os estoques que estavam parados para se preparar para o Natal. No Brasil, a Black Friday começou de vez em 2010.

Seu início por aqui foi apenas com algumas lojas virtuais, depois começou a ser utilizada também por supermercados e outras redes de varejo. Hoje é possível dizer que todas as grandes lojas e marcas adotaram a Black Friday como uma das datas mais importantes do varejo.

Tradicionalmente, a Black Friday acontece na sexta após o dia de Ação de Graças, que é comemorado nos EUA. De forma muito prática e direta, a data da Black Friday sempre acontece na última sexta-feira do mês de novembro.

Mas acompanhado de tantas ofertas e condições imperdíveis, vêm muitas tentativas de golpes em cima dos consumidores. Por isso, é importante ficar atento para não cair no conto dos golpistas. Conheça agora alguns cuidados que podem te ajudar a ficar longe de apuros durante essa data tão importante para o varejo mundial.

Cuidados para não cair em golpes

Todo cuidado é pouco quando se trata de golpes na Black Friday. Os criminosos estão cada vez mais astutos e fazem com que muitos golpes sejam quase que imperceptíveis. Por isso, prestar atenção nos mínimos detalhes pode fazer total diferença para que você não caia em nenhum tipo de golpe. Confira abaixo algumas dicas que te deixarão bem longe dos golpes da Black Friday.

Confira: Tecnologia na Melhor Idade: 5 benefícios de estar conectado

Fique de olho nos preços desde já

Para evitar cair nos famosos “metade do dobro”, é importante que você faça um planejamento para as suas compras. Comece a pesquisar sobre os produtos que você tem interesse com antecedência.

É importante que você anote e se possível, tire até prints para ter como prova. Infelizmente, é mais que normal que algumas lojas subam os preços um tempo antes da Black Friday para que os descontos pareçam ainda maiores. Quando isso acontece, os valores praticados ali, em muitos casos, mesmo com promoção, são até mais caros do que se fossem comprados em outra ocasião.

Fotografia de casal negro em restaurante olhando para celular que a mulher segura em uma mão, com cartão de crédito em outra.
O melhor jeito de evitar golpes é acompanhando os preços do que você quer comprar

Por isso, não deixe de se planejar para aproveitar as ofertas verdadeiras. Existem sites e apps que podem te ajudar no monitoramento dos preços dos produtos na internet. Com essa tecnologia fica muito mais fácil visualizar e encontrar falsas ofertas. Assim suas chances de comprar algo pela “metade do dobro” diminuem.

Outro ponto importante para se observar é na hora da compra nos sites virtuais. Muitas empresas têm a prática de anunciar determinado produto e quando chega na hora de finalizar a compra, o preço simplesmente aumenta de maneira injustificável. Caso isso aconteça com você, capture provas e procure imediatamente o Procon da sua cidade.

Desconfie sempre

A Black Friday é um momento em que é normal encontrar ofertas espetaculares, mas, para evitar cair em golpes durante essa data, é fundamental que você desconfie de tudo. É como diz o ditado: “quando você acha que está se dando muito bem em cima de algo, é provável que estejam se dando bem em cima de você”. Por isso, toda atenção é necessária para que você não caia em golpes.

Quando uma oferta é tentadora demais, o natural das pessoas é tentar aproveitá-la imediatamente, antes que acabe. E é aí que a maioria dos golpes acontecem.

A urgência na compra faz com que as pessoas percam o raciocínios lógico e assim acabam fazendo de tudo para não perder aquela oferta não tomando o devido cuidado. Sem alguns pequenos cuidados, como a desconfiança e a cautela na hora da compra junto com a pressa em concretizar o fato, as chances de cair em um golpe são enormes.

Por isso, tenha sangue frio na Black Friday e não se deixe levar pela emoção. Antes de efetuar a compra, pesquise bem sobre a loja, olhe as avaliações nas redes sociais e no próprio Google. Outras ferramentas também podem te ajudar nessa busca por empresas sérias, como o Reclame Aqui.

Atenção redobrada nos sites

O golpe mais comum é o phishing, que consiste em atrair as vítimas em sites falsos que colhem suas informações. Durante o Black Friday esse tipo de golpe se torna recorrente.

Muitos golpistas colocam ofertas inacreditáveis se passando por uma marca famosa para que a vítima se cadastre e efetue a compra. Mas no fim, descobre-se que aquilo na verdade era um golpe e os criminosos ficam com o valor que você pagou e também com suas informações pessoais, para assim aplicarem ainda mais golpes.

O recomendado é que você preste bastante atenção no link do domínio do site em que você está efetuando a compra. É muito comum os criminosos criarem sites idênticos com os de marcas famosas, mas o link é único.

Confira se esse site é realmente o da marca que você está pensando que é. Olhe atentamente nos detalhes, é comum aparecer “submarinoo.com.br” ao invés de “submarino.com.br” ou “lojasamericana.com.br” ao invés de “americanas.com.br”. Outro ponto que pode te ajudar a identificar sites falsos são os cadeados (HTTPS). Sites com esse selo de segurança são mais confiáveis e protegem seus dados.

Caí no golpe, e agora?

Sempre que chega o Black Friday muitos consumidores vão às compras de maneira efusiva. A chance de fazer um grande negócio e economizar de verdade faz com que muitas pessoas beirem o histerismo. Com toda essa empolgação, muitos acabam caindo em golpes, sejam eles por ofertas manipuladas ou o pior, golpes de roubos de dados.

Segundo uma pesquisa realizada pelo dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, em época de Black Friday no Brasil, um entre seis brasileiros tiveram seu cartão de crédito clonado.

Fotografia de idosa sentada em frente à notebook com expressão assustada, com as mãos levadas ao rosto.
A primeira coisa a fazer se você cair em um golpe é se acalmar

Infelizmente é mais comum do que se imagina cair nesses tipos de golpe. Mas e se você cair, já sabe o que deve fazer? Pois bem, a primeira coisa a se fazer é tentar manter a calma e racionalizar. Ficar desesperado só vai complicar ainda mais as coisas.

Depois de respirar fundo e se acalmar, o próximo passo é entrar em contato com a marca que está associada ao golpe e relatar o ocorrido. Assim eles também ficam por dentro e podem tomar as devidas providências.

Se você colocou as informações do seu cartão de crédito no site do golpe, entre em contato imediatamente com a operadora do seu cartão e peça a troca. Se seu cartão tiver app que permita o cancelamento imediato, faça.

O próximo passo é documentar todas as informações, como capturas de telas, e-mails e até conversas no chat ou inbox da marca para fazer um boletim de ocorrência em uma Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos na sua região.

Caso você tenha pagado um boleto falso, dificilmente conseguirá reaver o valor, pois nos casos de boletos ou Pix, o valor entrará automaticamente na conta dos golpistas. O que você deverá fazer é colher as provas e procurar uma delegacia especializada, para quem sabe, em uma futura condenação, você consiga assim receber alguma indenização.