A cada ano que passa, mais e mais brasileiros estão tentando a sorte em outros países. Os motivos são bastante conhecidos por todos: desemprego, baixa qualidade de vida ou a violência por aqui. Há quem se aventure de forma irregular, indo como turista e ficando permanentemente. Mas há também os que preferem ir de maneira legal.

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o número de brasileiros que migraram de forma legal para outros países aumentou 24%.

Para se ter uma ideia, o Brasil perde apenas para a Tailândia e Venezuela no número imigrações legais para países ricos. Esse “êxodo” brasileiro é um reflexo do atual momento vivido pelo país. Há maneiras e maneiras de se começar uma vida nova. Uma das formas de se migrar legalmente é obtendo a dupla cidadania. Com essa dupla nacionalidade, o imigrante tem acesso a diversos benefícios. Como ter o direito de morar lá de forma legal, trabalhar ou simplesmente passear sem precisar de visto.

Os consulados gerais de diversos países recebem centenas de solicitações de dupla cidadania. Porém, cada nação tem suas regras e particularidades. Por exemplo: a Itália não determina um limite de gerações, já Portugal e Espanha exige que à cidadania seja passada de pai para filho.

O que é dupla cidadania?

Muitos a querem, mas poucos sabem de fato o que é a dupla cidadania. Mas pode ficar tranquilo que depois de ler este artigo você ficará expert no assunto.

Pois bem, dupla cidadania é quando um cidadão tem duas nacionalidades. A Constituição Federal brasileira permite que todos seus cidadãos possam tentar tirar a dupla nacionalidade. Logo, é possível ser cidadão brasileiro e italiano, por exemplo. E de forma simultânea. Pense na dupla cidadania como uma concessão que te dá os mesmos direitos e deveres de qualquer outro cidadão desse país estrangeiro.

Com a dupla cidadania você tem uma série de oportunidades. Como poder morar nesse país, trabalhar ou estudar, tudo sem a necessidade de ter visto.

Como funciona a dupla cidadania?

Com tantos benefícios e facilidades que a dupla nacionalidade oferece, era mais do que esperado que para obtê-la, não fosse nada fácil. O processo da dupla cidadania é burocrático e gera gastos. Por isso, é fundamental conhecer exatamente o que é e suas exigências para a nacionalização que cada país requer.

Para conseguir sua cidadania em outros países, você vai precisar se enquadrar pelo menos em uma dessas condições:

  • Descendência de família
  • Casamento
  • Estadia

Todos os trâmites podem ser iniciados no próprio consulado do país no Brasil. Mas vale ressaltar que aqui o processo é muito mais demorado e burocrático. Isso porque a montagem dos procedimentos e a junção das certidões necessárias que comprovam a descendência pode levar muito tempo até serem aprovadas.

Agora, se você tem disponibilidade e dinheiro, iniciar esse procedimento no país que deseja a dupla cidadania pode ser muito mais rápido. Isso porque você já estará no local e contará com muito mais rapidez por parte dos agentes responsáveis.

Saiba quais são as cidadanias mais procuradas por brasileiros e como solicitar cada uma delas

Ter os mesmos direitos que os cidadãos nativos é o sonho de todo imigrante. E é por isso que muitos brasileiros estão vasculhando suas árvores genealógicas em busca de algum parente que tenha vindo de outro país. Diversos países permitem a solicitação da dupla cidadania, mas existem os mais procurados. Confira abaixo as 3 cidadanias que os brasileiros mais abrem solicitação:

Aprenda como tirar a cidadania italiana:

O Brasil é um dos países com o maior número de descendentes italianos do mundo. Por isso, um novo pacote de leis da Itália quer diminuir o tempo de espera para quem quer tirar a cidadania do país. Atualmente, dependendo do consulado, pode levar de 6 a 12 anos. O que o Decreto Salvini quer é estabelecer um prazo máximo para isso. A legislação italiana já previa que o prazo máximo para a análise fosse de 2 anos, mas os consulados no Brasil não respeitavam essa norma.

Para se tirar a cidadania italiana, os brasileiros casados com italianos devem morar na Itália por pelo menos 3 anos. Se o casal teve filho no país, o prazo vai para 1 ano e meio.

O valor cobrado pelo governo italiano é de 300 euros. Além disso, os custos com a produção dos documentos e traduções também ficam a cargo do solicitante.

Confira o passo a passo para tirar a cidadania italiana:

  • Entre na fila de espera do processo no consulado italiano
  • Reúna os documentos do processo de cidadania
  • Os documentos deverão estar com todas as traduções juramentadas e apostiladas em cartório habilitado
  • Envie os documentos para o consulado avaliar
  • O consulado comunicará se foi aprovado ou se há erros nos documentos
  • Após o fim do processo, o solicitante será reconhecido como cidadão italiano e poderá solicitar à emissão de seu passaporte italiano.

Todo o procedimento de análise da cidadania italiana tem a previsão de conclusão de até 730 dias, ou seja, 2 anos. Mas lembre-se esse prazo começa a valer a partir da data de entrega de toda a documentação.

Aprenda como tirar a cidadania portuguesa:

Portugal é um velho conhecido do Brasil. Afinal, eles foram nossos colonizadores. O que começou com eles vindo para cá, agora se inverteu. A cada ano que passa, mais e mais brasileiros vão buscar melhores oportunidades em Portugal.

Por esse motivo, existem muitos descendentes de portugueses vivendo no Brasil. Filhos, netos e cônjuges tem direito a solicitar a cidadania portuguesa. Não existe limite de gerações para se tirar a cidadania. Mas é fundamental que todos os parentes tenham tido a cidadania portuguesa até ter chegado no pai ou na mãe do solicitante. Quem aceita ou não o pedido é o governo português.

Confira o passo a passo para tirar a cidadania portuguesa:

  • Antes de iniciar o processo, certifique se o casamento dos pais está transcrito e o cartão de cidadão ou bilhete de identidade do progenitor está atualizado
  • Entre na fila de espera do processo no consulado português
  • Confira se os documentos necessários estão em dia
  • Envie os documentos para o consulado avaliar
  • O consulado comunicará se foi aprovado ou se há erros nos documentos

Depois de todos os documentos enviados, a conclusão do processo pode demorar até 1 ano e meio e custa em torno de R$ 2 mil.

Aprenda como tirar a cidadania japonesa:

O Brasil é o país com o maior número de japoneses e descendentes de japoneses fora do Japão. Seu passaporte garante entrada sem precisar de vistos em países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Itália, Alemanha e França.

Mas algo que muitos não sabem é que diferente da maioria dos países, o Japão não permite a dupla nacionalidade. Por isso, para se ter a nacionalidade japonesa, deve-se abrir mão da sua.

Confira abaixo os requisitos para ter a cidadania japonesa:

  • Ter pelo menos 5 anos ou mais de permanência contínua no Japão de forma legal
  • Ter mais de 20 anos de idade
  • Não possuir antecedentes criminais
  • Ser estável financeiramente
  • Não fazer parte nem ser simpatizante de grupos extremistas e violentos
  • Ser filho de pai ou mãe japonês
  • Ter cópias autenticadas da sua certidão de nascimento e dos pais, todas traduzidas

A solicitação da cidadania japonesa não tem taxas e o Ministério da Justiça do Japão demora aproximadamente 2 meses e meio para enviar uma resposta sobre o pedido de cidadania.