Imagine encontrar aquela passagem com um mega precinho para seu destino dos sonhos, mas, no meio do caminho, ao ver os detalhes do voo, perceber que terá que fazer uma conexão muito longa ou até passar a noite esperando no aeroporto. Calma! Não é necessário deixar esse pequeno inconveniente arruinar com a sua viagem.

Escalas com tempo longo de espera, voos marcados para as primeiras horas do dia, condições climáticas, voos atrasados/cancelados ou até mesmo por economia, essas são apenas algumas razões para passageiros do mundo todo dormirem em um aeroporto.

Pensando também no tempo que muitas pessoas têm que aguardar para pegar a próxima conexão, várias empresas ao redor do mundo já têm hotéis de permanência rápida, instalados dentro dos aeroportos.

No Brasil, apenas dois possuem essas áreas de descanso, Guarulhos e Curitiba, e elas são pagas. Nesses pequenos hotéis você pode pagar por hora, de acordo com o tempo de hospedagem, ou uma diária completa ou ainda, pagar para apenas tomar um banho.

No aeroporto de Guarulhos, por exemplo, as acomodações são suficientes para um beliche e sua mala. Os banheiros ficam fora da cabine e são compartilhados com os demais usuários sendo são limpos após cada banho.

A diária não inclui café da manhã, serviço de quarto, nada disso – a proposta é apenas um pequeno espaço sem barulho, para você descansar. Lá dentro não há sinal de telefone, mas tem wi-fi, ar condicionado e um monitor com televisão. Mas, também é possível dormir nos aeroportos sem precisar pagar por uma cabine. Seja num assento, uma cadeira ou até mesmo no chão.

Afinal, é seguro?

Embora pareça uma situação perigosa, incômoda e até mesmo constrangedora, é possível sim dormir de forma segura em um aeroporto. A noite é o horário mais calmo e silencioso para tirar um cochilo ou ter uma noite completa de sono.

Já em relação à segurança: a maioria dos aeroportos são situados em locais policiados, mas, é claro, que há sempre a possibilidade de ter uma mala furtada caso você vá ao banheiro ou se descuide.

A dica é: se você ainda tiver que despachar as malas, verifique com a companhia aérea se é possível você fazer isso antes, porque, assim, você já se livra das bagagens. Mas, caso esteja com seus pertences em mãos como mochilas, por exemplo, tente usá-la como travesseiro para descansar. Dessa forma, será mais difícil tirá-las de você.

Lembre-se também de colocar seus documentos, carteira, celular e outros objetos pessoais de valor em um lugar seguro enquanto dorme. Se for dormir em uma cadeira, coloque tudo nos bolsos. O importante é tentar se precaver ao máximo.

Procure por um lugar calmo, mas não completamente isolado, próximos de portões ou de praças de alimentação.

Teve o voo cancelado ou atrasado?

Quando seu voo é cancelado, seja por condições climáticas, manutenção da aeronave, intenso tráfego aéreo, overbooking – uma prática abusiva por parte das companhias aéreas de vender mais lugares do que comportam – entre outros, geralmente, os funcionários são treinados a te oferecer apenas um serviço como compensação do seu cancelamento, por isso, é fundamental conhecer seus direitos nessas horas.

Caso a sua companhia área se recuse a fornecer alguns dos seus direitos, reivindique-os. Caso não saiba as formas de reivindicar esses direitos, bem como quais são eles, procure por uma empresa que possa ajudá-lo. Seus direitos estão resguardados graças a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Passageiros lesados por companhias aéreas em cancelamento de voo têm direito a assistência material, que envolve desde internet e ligações, até alimentação e hospedagem.

Lembre-se sempre de ter em mãos toda documentação possível: cartão de embarque; comprovantes dos gastos com alimentação, comunicação, transporte e hospedagem; ou, em casos de viagem de negócios, os documentos relacionados à atividade que você compareceria no destino.

Como posso dormir no aeroporto?

A forma como você irá dormir em um aeroporto bem como o conforto que você poderá ter nessa experiência, varia de aeroporto para aeroporto. Os maiores possuem poltronas, sofás e espreguiçadeiras que ajudam a cochilar ou que são até mesmo feitos para este fim. Já os menores, as cadeiras podem ser tão duras que mal dá para sentar.

Caso não encontre um bom assento para dormir, procure por um cantinho de carpete limpo e com pouco tráfego de pessoas, ou você pode “cobrir” o chão com um lenço ou uma jaqueta, para criar uma boa barreira entre você e o piso. Se não tiver travesseiro, improvise com uma bolsa ou blusa de frio.

Procure por um lugar calmo e silencioso, mas mantenha-se próximo ao seu portão de embarque, para se manter informado das possíveis alterações de horários. Evite locais perto das lojas mais movimentadas e dos maiores cafés.

Se você ficar longe das áreas mais movimentadas, além de ter uma melhor experiência de sono, você também evita atrapalhar outros viajantes.

Outras dicas são: chegue cedo, as chances serão maiores de encontrar um lugar melhor para descansar; se possível, leve tampão ou fones de ouvido para bloquear o som exterior; leve também máscara ou óculos de sol para cobrir os olhos e impedir a claridade; leve mantas e casacos, eles podem servir para te aquecer, mas também para forrar o chão ou substituir o travesseiro.

Voo no território brasileiro

Se a ideia é passar a noite em um aeroporto do Brasil, apenas dois, entre todos, possuem áreas para descanso nos terminais de passageiros, de acordo com a Infraero: Curitiba e Recife. As áreas comerciais são concedidas por meio de licitação e operadas por empresas que prestam o serviço de hospedagem rápida.

Embora a Infraero tenha buscado aperfeiçoar as condições de conforto para os passageiros, não há previsão de novas áreas nesse modelo.

Opções confortáveis mundo à fora

Existem ótimas opções confortáveis para se ter uma experiência de sono proveitosa pelos saguões do mundo todo. Em Recife, por exemplo, foi inaugurado o Siesta Box, uma espécie de "hotel compacto", onde você poderá encontrar um alojamento de qualidade internacional em um ambiente com temperatura controlada, silêncio e total acesso à Internet.

Em Moscou, na Rússia, no Aeroporto Internacional Sheremetyevo, quartos no Sleepboxn chegam a oferecer até três camas, pra quem está viajando com a família, pra quem busca economizar viajando com os amigos ou, até mesmo, em grupo. Ele oferece desde tomadas, televisão e luzes para leitura até alarme para que a soneca não se transforme em pesadelo. Em Dubai, o SnoozeCube inova ao oferecer espaços à prova de som, com acesso à televisão, wifi e uma boa cama.

Em Helsinque, o formato de "casulo" do GoSleep, faz ser possível se trancar dentro de uma pequena cápsula escura e aproveitar o cochilo entre conexões. E, em Londres, no Terminal 4 do Aeroporto Heathrow, os quartos, individuais ou duplos, são oferecidos pela Yotel e, possuem televisão, e até um banheiro, onde é possível tomar uma boa e privada ducha antes de embarcar.

Direitos do passageiro quando ocorre voo cancelado

Se o seu voo for nacional, você possui direito à assistência material para que seu desconforto seja reduzido. Essas medidas têm como objetivo minimizar o desconforto dos passageiros enquanto aguardam seu voo, atendendo às suas necessidades imediatas. A assistência é contada do momento em que ocorreu o cancelamento, atraso ou preterição de embarque e refere-se à comunicação, alimentação e acomodação. Ela é oferecida de acordo com o tempo de espera do passageiro.

  • A partir de 1 hora: comunicação (internet, telefonemas, etc).
  • A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas, etc).
  • A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

Se você estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para sua residência e desta para o aeroporto.

Se o atraso for superior a 4 horas (ou a empresa já tenha a estimativa de que o voo atrasará esse tempo), ou houver cancelamento de voo ou preterição de embarque, a empresa aérea deverá oferecer ao passageiro, além da assistência material, opções de reacomodação ou reembolso.