De acordo com seu perfil profissional, o recém-formado na graduação tem a possibilidade de escolher entre a carreira pública ou a carreira privada.

Quem já passou ou está passando por um processo de formação sabe que é inevitável se planejar para o futuro profissional. De acordo com o que se deseja e seu perfil profissional, o recém-formado na graduação tem a possibilidade de escolher entre a carreira pública ou a carreira privada.

Mais especificamente, dentro da carreira jurídica, o leque de opções e oportunidades são gigantescas e fazem com que a possibilidade de se encontrar o que realmente deseja seja muito maior. Em contrapartida, muitos profissionais se confundem na hora de decidir qual área do direito seguir, justamente por haver tantas opções.

O profissional de direito, quando apresentado a esse novo mundo pode até se espantar com a grande variedade de carreiras. Elas podem ser divididas em carreira privada e carreira pública.

Na carreira pública, alguns dos principais cargos especializados de um profissional de direito são:

  • Procurador: podendo ser municipal, estadual ou da união, o procurador atua como um advogado que representa os interesses de cada Governo.
  • Promotor de Justiça: atuando no ministério público de cada estado, o promotor de justiça tem como função investigar crimes e assegurar que os direitos humanos sejam sempre respeitados.
  • Defensor Público: tem como função representar pessoas que não possuem condições de contratar um advogado.
  • Juiz: representa o Poder Judiciário fica responsável por julgar conflitos envolvendo pessoas físicas, jurídicas e empresas.
  • Desembargador: trata-se de uma espécie de juiz, membro do Tribunal de Justiça ou do Tribunal Regional. O desembargador fica responsável por certificar o cumprimento da lei nos estados brasileiros.
  • Delegado: esse profissional conduz investigações criminais.

A carreira privada não fica para trás e algumas das principais áreas de atuação no Direito são:

  • Direito Civil: é responsável por tratar das relações pessoais, negócios jurídicos, da família, de contratos e propriedades, bem como outras questões envolvendo danos morais, brigas, divórcios, e mais.
  • Direito Empresarial: o profissional dessa área cuida das leis que regulam questões dentro de empresas. Exemplo: contratos, sócios, concorrência, elaboração de contratos.
  • Direito Penal: atua na defesa de clientes que foram acusados de algum crime.
  • Direito Trabalhista: atua em processos de empresas e funcionários.

Como visto, essas são apenas algumas das várias áreas do direito. Por se tratar de uma difícil escolha, é necessário dizer que o profissional, antes de qualquer coisa, deve se organizar. Colocar suas prioridades, metas, vantagens e desvantagens em destaque para que a sua satisfação pessoal e profissional seja alcançada.

Carreira Pública x Carreira Privada: Saiba as Vantagens e as Desvantagens.

Assim como a carreira pública, dentro do setor privado há muitas vantagens que devem ser evidenciadas. Saiba qual o melhor para você!

Por muitos anos, houve uma ideia centrada de que um profissional só conseguiria se estabilizar de fato quando passasse em um concurso.

Muitas vezes, a construção dessa ideia que foi imposta pode caminhar para uma frustração profissional onde o trabalhador ache que se desencontrou. Mas não é bem assim.

Assim como a carreira pública, dentro do setor privado há muitas vantagens que devem ser evidenciadas. As desvantagens também são comuns em ambas as áreas e podem ser elas que irão determinar o que te parece melhor e eliminar o que não te leva a uma identificação profissional.

Para adentrar na carreira pública, é necessário prestar um concurso anteriormente. Essa lei é prevista na Constituição de 88.

Já na carreira privada, entrevistas, processos seletivos, dinâmicas em grupos e indicações fazem parte de todo o processo de contratação.

Segundo a Presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Estado (ABRH - ES), Kátia Vasconcelos avalia que o melhor para o profissional não é o que determinam e sim o que ele tem como meta. "A escolha da carreira é um conjunto de valores, sonhos e propósitos de vida. Não existe melhor setor ou empresa, o melhor será o que o profissional escolheu, sustentado por esses atributos.", observou.

Já o consultor Eduardo Ferraz diz que a carreira pública é sinônimo de estabilidade e segurança. "As regras do serviço público e as chances da pessoa ser demitida são pequenas. No entanto, esse profissional terá uma carreira mais engessada e com menos alternativas de crescimento. Os melhores cargos, como os de chefia, acabam sofrendo com a ingerência política. Será difícil ter meritocracia como critério para uma promoção."

Se a sua dúvida entre a carreira pública e a privada está te travando de dar um passo adiante, preparamos alguns tópicos cruciais para a sua decisão.

Salário

De acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE, em 2015, servidores públicos tinham uma vantagem de salário cerca de 59,3% a mais que trabalhadores do setor privado, que aumentou para 63,8% em 2016.

Apesar dessa diferença, o setor privado conta com uma vantagem de possibilidade de negociação com o patrão, sempre mantendo o valor do profissional no mercado.

O trabalhador do campo privado tem a possibilidade de subir o nível de seu cargo e com isso passar a receber um aumento exagerado de seu salário.

O que já não é possível no setor público. Aqui, os salários são estabelecidos por lei. Seus aumentos serão apenas por progressão prevista na lei de carreira, assim como os reajustes.

Estabilidade

Uma das diferenças mais óbvias entre a carreira pública e a carreira privada é a sua forma de ser selecionado para um cargo.

Na carreira privada, isso acontece por meio de entrevistas, processos seletivos, dinâmicas de grupos e indicações.

No setor público, o profissional deve anteriormente realizar um concurso. Seu resultado é determinante para sua aprovação. A partir daí, o contratado possui uma estabilidade após três anos de efetivo exercício e só poderá ser demitido por meio de faltas graves ou na reprovação por avaliação de desempenho (seu direito de defesa é assegurado).

Promoção

O concursado somente atua na área em que prestou concurso. A possibilidade trocar de cargo é descartada já estando contratado. O que pode mudar isso é tão somente a opção de prestar outro concurso na nova área que o profissional se identificou.

O profissional da área privada aqui possui o benefício da flexibilidade. As chances de ser promovido e de ter uma possibilidade de ascensão dentro da empresa são enormes e tudo dependerá de seu empenho e dedicação com suas atividades.

Benefícios

É cada vez mais comum que as empresas privadas ofereçam benefícios a seus empregados. Alguns como a assistência médica, seguro de vida, assistência odontológica, auxílio-refeição, auxílio-alimentação e vale transporte são exemplos desses benefícios que cerca de 99,5% empresas privadas concedem a seus funcionários.

Servidores públicos, em sua grande maioria, recebem os mesmos benefícios. A sua vantagem é o incentivo à qualificação, licenças especiais e adicionais salariais após certos períodos de trabalho.

Carga horária

Em empresas privadas, contratado está a disposição do empregador. Quando necessário, o funcionário pode fazer horas extras e trabalhar em feriados ou finais de semana.

O servidor público tem sua carga horária definida em edital e geralmente são muito bem especificadas. Ele não trabalha fazendo horas extras e nem em dias não úteis.

Vagas

Vagas na carreira privada aparecem constantemente, enquanto que na carreira pública, os profissionais precisam de uma dedicação que pode levar muitos meses ou até mesmo anos para se preparar e adquirir uma vaga.

O que muito se comenta é a necessidade de ter a experiências que empregos privados exigem, o que resulta numa maior dificuldade para ser contratado.

O autoconhecimento profissional é fundamental para tomar uma decisão que não prejudique ao seu psicológico lá na frente.

Nem sempre o que uma pessoa define como algo bom, servirá para ser bom para outra pessoa. Os conceitos mudam constantemente de pessoa para pessoa e conforme a sociedade se altera, suas vontades e prioridades também encaram essa mudança.

Se para você, ter a garantia de um emprego sem se preocupar muito com futuras demissões e imprevistos financeiros lá na frente, seguindo uma rotina constante sem muitas alterações em sua estabilidade, a carreira pública pode ser uma vantagem.

Agora, se o seu perfil é mais inovador, se gosta de elevar suas conquistas pelo seu esforço e ter a possibilidade de mudar sempre que quiser sem ter que levar mais um longo processo para conseguir, a carreira privada se encaixa para você.

Não existe certo e errado, não há como definir o que é mais concreto. O mundo muda constantemente, e, até alguns anos atrás, ser um servidor público era visto com outros olhos. De 1980 até o início dos anos 2000, ser um servidor público era sinônimo de ser desvalorizado e com salários defasados.

Não caia numa regra que não seja bom pra você. O autoconhecimento profissional é fundamental para tomar uma decisão que não prejudique ao seu psicológico lá na frente.

Se conheça e tenha em mente como deseja alcançar a sua conquista profissional. Cada vez mais a qualificação somada a uma boa formação tem sido indispensável na hora da escolha da admissão. Também é importante estar ciente que, um bom profissional se torna bom pelo prazer que se tem em trabalhar com o que ama.