No ramo de atuação, o profissional que possui formação em direito possui grande variedade em oportunidades.

Na hora de escolher um curso, é extremamente importante que uma pesquisa anterior seja feita para saber se a área realmente interessa ao tipo de carreira que você deseja seguir para o resto da vida ou durante um período.

O estudante que se apaixonou pela área do direito sabe que, além do enorme conhecimento que a área propõe, ela oferece diferentes e vastos tipos de atuação.

Sua enorme abrangência perante a sociedade no mercado de trabalho tem os seus prós e contras. A possibilidade de tantas escolhas pode fazer o estudante encontrar exatamente o que deseja, como também pode dificultar todo o processo por meio da dúvida.

Por isso, separamos em tópicos todas as áreas do direito, tanto as tradicionais quanto as mais novas, para quem deseja encontrar o seu tipo de especialização após a graduação. Esses tópicos poderão influenciar e ajudar diretamente no direcionamento profissional do graduando.

No ramo de atuação, o profissional de direito possui grande variedade de oportunidades, tanto para quem está de olho no setor privado, quanto para quem deseja se garantir no setor público. Por isso, é importante para o jovem formado, a sua organização profissional e a meta que deseja alcançar para que seja traçada com muita segurança do que se quer.

Principais áreas do Direito

As áreas do direito podem ser divididas em setor privado e público.

As áreas do direito tratam-se de ramos jurídicos bem específicos onde o bacharel em direito tem a opção de se especializar após a sua formação.

Podem ser dividas em setor privado e público, e ter o seu conhecimento é indispensável para o encaminhamento profissional.

Setor Privado

Nesse segmento,o estudante começa a se organizar profissionalmente já na reta final de sua graduação. Nessa fase, o mesmo irá pensar e escolher as matérias específicas para o seu tipo de formação (no caso, privado) e seu direcionamento profissional será muito mais focado.

Independente de sua escolha, o jurista possui um leque de variedades quanto a sua especialização. É exatamente nessa fase que o recém formado receberá toda a sua bagagem necessária para desenvolvimento profissional.

Para começar o direcionamento e planejamento de forma correta, aqui vão alguns principais campos de atuação para ajudar quem deseja se especializar no ramo da advocacia. Começando pelo setor privado:

  • Direito Civil;
  • Direito Ambiental;
  • Direito Comercial;
  • Direito Digital;
  • Direito do Consumidor;
  • Direito Contratual;
  • Direito Penal;
  • Direito Trabalhista;
  • Direito Tributário;
  • Direito Imobiliário;
  • Direito Eleitoral;
  • Direito Administrativo.

Direito Civil

Sendo a maior área brasileira no Direito, suas especializações são recomendadas dentro do segmento do Direito Civil. Nessa área, o profissional deverá representar interesses exclusivamente individuais quanto a bens e propriedade, onde questões familiares, como por exemplo, o divórcio e a herança, será abordada, assim como outros tipos de questões individuais.

Algumas de suas especializações são:

  • direito contratual,
  • das pessoas,
  • da família,
  • das coisas,
  • dos bens,
  • dos fatos jurídicos,
  • das obrigações,
  • das sucessões
  • responsabilidade civil.

Essas são algumas das especializações na qual o profissional em advocacia deverá lidar.

Direito Ambiental

Nessa área, o advogado ambientalista cuidará de todas as questões referentes ao meio ambiente. Podendo atuar em ONGs e também empresas privadas relacionadas a esse tipo de responsabilidade com o meio ambiente, o profissional da área irá:

  • Acompanhar processos administrativos no quesito ambiental, bem como infrações e crimes
  • Acompanhar processos jurídicos civis em que crimes ambientais estejam ocorrendo, infringindo as leis ambientais

Dentre outras, que mantenham a relação do homem com o meio ambiente.

Direito Comercial

Área diretamente relacionada com os aspectos jurídicos do comércio. Nessa função, o advogado deverá trabalhar na defesa de empresas e sociedades em meio a seus interesses do comércio.

O advogado deve:

  • ajudar nas questões de funcionamento de um determinado estabelecimento,
  • criar contratos,
  • criar estatutos,
  • criar patentes,
  • criar processos em falência ou recuperação de uma empresa.

Direito Digital

Aqui, o profissional trabalhará com questões jurídicas relacionadas ao mundo da informática. É uma área nova que advém de um Marco Civil da Internet que se expandiu num mercado crescente nos dias atuais.

Por ser uma área recente, o advogado do direito digital se torna um profissional extremamente valorizado.

Em sua atuação, ele será responsável por questões jurídicas relacionados ao mundo digital, sejam eles:

  • provedores de internet
  • empresas de software
  • bancos
  • usuários de internet
  • lojas virtuais

Direito do Consumidor

Bastante solicitada, esta área movimenta todos os dias o direito brasileiro. Nela, o profissional deverá estar preparado para lidar com fornecedores de bens e os próprios fornecedores (prestadores de serviços).

O profissional da área terá como legislação básica o Código de Defesa do Consumidor.

Direito contratual

O direito contratual faz parte de uma das especializações do Direito Civil. Aqui, o advogado irá trabalhar no auxilio e representação de pessoas tanto físicas quanto jurídicas para elaborar e assinar contratos.

Direito Penal

Essa aqui é para quem sempre sonhou em trabalhar desvendando crimes e contravenções. No direito penal, o advogado irá atuar no preparatório de acusações e defesas de crimes de pessoas jurídicas ou físicas.

Direito Trabalhista

Nesse âmbito do direito, o advogado irá trabalhar em um dos setores mais movimentados do país. O profissional estará encarregado de representar empresas e trabalhadores em uma situação de conflito entre um empregador e um empregado. Além disso, questões sindicais e de Previdência Social também ficam como função para resolução do encarregado profissional.

Direito Tributário

O advogado tributarista é nada mais nada menos o profissional que estará à frente dos princípios e normas de arrecadação, bem como obrigações tributárias e às atribuições de órgãos fiscalizadores. Também atuará na defesa do contribuinte (sendo pessoa física ou jurídica) no fator de recolhimento de impostos.

Direito Imobiliário

No direito imobiliário, o profissional tem a capacidade de explorar outros tipos de especializações, como o Direito de Família e o Tributário.

Aqui, o advogado especializado ficará responsável por regular relações jurídicas que provém da propriedade de bens imóveis.

Direito Eleitoral

Ajustando relações jurídicas de processos consequentes de processos eleitorais, o direito eleitoral, se baseia em normas constitucionais nas competências e funções de cada ente federativo. Existem também outras normas dos processos eleitorais que têm a função de regular.

Sua maior evidência é em anos eleitorais, mas nem por isso deve ser considerada menos importante na série de especializações do direito.

Direito Administrativo

Uma das áreas mais clássicas do direito, logo, é comum ver constante atuação de profissionais na área.

O advogado administrativo trabalha na regulamentação e relações jurídicas que decorrem do exercício da Administração Pública.

O Compliance é um tema que ganha muito destaque dentro desta área.

E nos últimos anos, o compliance tem sido bastante comentado. Graças a chamada lei anticorrupção aprovada em 2013, a Lei Federal nº 12.846 colocou em discussão as frequentes estratégias de corrupção de empresas estatais e empresas brasileiras, como as grandes construtoras. Servindo assim, como resposta aos legisladores.

A tradução literal de compliance é, estar em conformidade. Por isso, o compliance se resume basicamente na normatização, que, andando em conjunto com uma legislação, irá regular setores da economia ou cartilhas feitas pelas organizações, ensinando uma fórmula de boas práticas.

A procura por esse tipo de serviço, atualmente, é grande. O profissional poderá atuar na área de advocacia corporativa, o que promete ser bastante vantajoso para quem se encontrou nessa área de atuação. Seu cenário de contratações é bastante procurado mas ter experiência com auditoria e vivência  nas áreas cível, administrativa e contratual é de extrema importância.

Com isso, o compliance se tornou uma das melhores áreas no setor privado.

Setor público

Nesse setor, o recém formado realizará concursos para órgãos do Estado sejam eles: municipais, estaduais ou federais. Sua área é abrangente e o profissional deve escolher aquela que melhor se encaixa em seu perfil. As principais áreas do setor público são:

  • Carreira Acadêmica como área do Direito
  • Magistratura
  • Promotoria
  • Procuradoria
  • Defensoria Pública
  • Diplomacia como área do Direito

Carreira Acadêmica como área do Direito

O profissional formado em bacharel tem a capacidade de atuar nas universidades e faculdades de todo o Brasil. Para conseguir esse feito, o profissional não deve abandonar os estudos e o mestrado entra como uma obrigatoriedade mínima para fazer parte do corpo docente.

Magistratura

Bastante observada e procurada, a carreira de juiz é uma das mais populares entre os recém formados em direito.

Quem deseja essa especialização, desde já, é bom manter-se ciente de que esse cargo possui uma dedicação e uma responsabilidade de grande porte. Para ser juiz, a imparcialidade é crucial para que decisões nunca sejam feitas pela emoção. O juiz não deve ter conhecimento de ambas as partes envolvidas no processo.

Seu principal dever é tomar decisões que caminhem conforme a lei e o costume da nação ordena. Suas decisões devem ser muito bem analisadas anteriormente seus critérios devem ser firmes.

O juiz trabalha em causas de pessoas jurídicas, físicas e também no poder público.

Promotoria

O advogado especializado em promotoria (promotor) defende causas da sociedade e do Estado. O ministério público é responsável pela contratação do promotor e o mesmo pode atuar nas mais diversas áreas.

Procuradoria

O profissional especializado em procuradoria, é responsável por defender quem está representando (tanto sociedade quanto Estado) seja na área judicial ou extrajudicial. Conduz inquéritos de investigação e fiscaliza ações ajuizadas por terceiros.

O procurador ou procuradora também pode trabalhar no auxílio jurídicos em causas rotineiras administrativas de máquina pública.

Pode fazer parte do setor municipal, estadual ou federal, dentro do Ministério Público.

Trata-se de uma profissão desafiadoras, e o diálogo com autoridades políticas também pode ser uma de suas funções.

Defensoria Pública

Com a desigualdade social, o acesso a profissionais era muito mais difícil para pessoas sem condições financeiras e que enfrentam processos judiciais. No entanto, em 1897 um decreto instituiu oficialmente o serviço de Assistência Judiciária.

Desde então, o defensor público tem como função garantir e acompanhar o acesso a processos jurídicos para pessoas que não tem condições de arcar com a contratação de um advogado.

É uma área que foca mais no auxílio das necessidades de pessoas físicas.

Diplomacia como área do direito

Os graduados em direito que desejam seguir pelo setor público, também tem a Diplomacia como uma de suas várias opções. A diplomacia não é diretamente ligada ao direito, mas, também conta como uma área possível para o bacharel atuar.

Um diplomata tem como função representar o Brasil nas suas relações com os outros países do mundo. Ele irá zelar, argumentar e defender os interesses do nosso país perante outras nações por meio do Ministério de Relações Exteriores.

Essas são as principais áreas públicas do direito. Além dessas áreas de atuação citadas, outros caminhos podem ser seguidos pelo bacharel em direito, como Analista Jurídico, Escrivão, oficial de justiça e até mesmo delegado de polícia.

Seja bom no que faz e tenha gosto por sua profissão

Seja bom no que faz e tenha gosto por sua profissão. Pode fazer toda a diferença!

Como foi constatado, a grande variedade de áreas dentro do Direito traz ao profissional formado uma pesquisa cuidadosa, mas que pode ser certeira na hora da identificação profissional.

O advogado recém formado deve ter em mente como alinhar suas estratégias com a sua capacidade de diferenciação profissional. Estamos perante uma sociedade que busca constantemente por mudanças, novas tecnologias e demandas.

Todas as áreas em determinado momento oscilam em seus altos e baixos, esse risco é inevitável. Tudo isso, porque, constantemente o mundo muda e suas exigências também.

Seja bom no que faz e tenha gosto por sua profissão. Buscar um conhecimento extra nunca é demais para o currículo e pode te fazer disparar na frente de outros concorrentes que insistem no básico. Por isso, fica a dica: invista no seu diferencial o máximo que puder, isso pode fazer toda a diferença!

Para aqueles que optam pela carreira no setor privado, é importante estar atualizado de acordo com o mercado de trabalho. Atualmente, cada vez mais profissionais buscam especializações para conseguir se destacar nesse setor tão concorrido.

Já no setor público, assim como na área privada, há muitas possibilidades de atuação para o bacharel em direito, que vão desde a magistratura até a advocacia pública.