Você planeja suas férias, compra as passagens aéreas com bastante antecedência, reserva o hotel, programa os passeios e chega cedo ao aeroporto para o embarque. Até aí está indo tudo bem. Mas, eis que aparece no painel de partidas do aeroporto que o seu tão sonhado e desejado voo foi cancelado. Tem frustração pior que essa? São nessas horas que todo mundo se pergunta, “quais meus direitos em relação ao voo cancelado” e “tenho direito a reembolso?”

Apesar de tudo parecer perdido numa hora dessas, é importante saber que você, como consumidor, tem direitos. Nos casos de atraso, cancelamento ou preterição de embarque, você, passageiro, tem direito a receber, da sua companhia aérea, assistência material, que vai de comunicação e alimentação até acomodação.

Essas medidas são tomadas com o objetivo de diminuir os transtornos causados aos passageiros enquanto os mesmos têm que aguardar seus voos. Essas assistências são concedidas de acordo com o tempo de espera, que começa a contar a partir do momento em que ocorre o atraso ou cancelamento, conforme descrito abaixo:

  • A partir de 1 hora: comunicação (internet, telefonemas)
  • A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas)
  • A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

Mas o que muita gente não sabe, é que existem diversos motivos que podem fazer um voo ser atrasado ou cancelado, que vão desde problemas técnicos até más condições do tempo. Por isso, listamos e esmiuçamos os motivos de voo cancelado mais frequentes.

Motivos não faltam para que um voo atrase ou seja cancelado. Mas, é importante saber separar cada causa em seu devido lugar, pois só assim você conseguirá entender exatamente os seus direitos, quando essa situação atingir sua viagem.

Conheça os principais motivos técnicos que provocam os cancelamentos e atrasos dos voos e entenda como podem interferir na sua viagem.

Alguns dos motivos técnicos

Manutenção de emergência

Quem olha o tamanho dos aviões e toda sua complexidade, nem imagina, mas eles estão sujeitos a manutenções de última hora igual ao seu carro. Imprevistos podem acontecer com qualquer um a qualquer momento. Pode ser um pneu que furou e precisa ser trocado, alguma pequena pane elétrica, algum vazamento de óleo ou até uma porta que não fecha direito.

Quando ocorrem essas manutenções de emergência, é muito comum que os voos atrasem e até sejam cancelados, pois as companhias aéreas, na maioria dos casos, não contam com aeronaves reservas paras esses casos. As manutenções de emergência é um dos motivos que mais causam atrasos e cancelamentos de voo no Brasil e no mundo.

Queda de sistema

Se uma aeronave por si só já é complexa, imagine todos os procedimentos necessários para que ela possa levantar voo. A maioria das pessoas nem param para pensar, mas por trás de uma simples viagem de avião, existe um grande e complexo sistema que permite aos aviões voarem de forma surpreendentemente organizada.

Essas normas de segurança exigem que a tripulação realize diversos procedimentos e forneçam todos os dados do voo antes do decolar, por exemplo, o número de passageiros, peso das bagagens e até o peso da aeronave.

Agora, imagine esse sistema, que confere tudo isso, sai do ar. Pronto. O caos é instalado quase que instantaneamente. Se isso acontece, é necessário aguardar o sistema voltar a sua operação normalmente, pois não é permitido decolar sem a execução dessas normas de segurança.

Fiscalização

Nos períodos de alta temporada, onde o número de passageiros mais que dobra nos aeroportos, como natal, férias, Copa do Mundo, Olimpíadas ou festivais, as fiscalizações precisam ser mais intensas, pois os riscos de atentados ou incidentes aumentam. Por isso, nesses períodos de alta temporada, é mais comum ocorrerem atrasos e até cancelamentos nos voos devido a esse maior cuidado das autoridades e suas fiscalizações.

Vale ressaltar que esses atrasos ou cancelamentos também podem ocorrer se houve alguma evacuação nos terminais ou reembarques, por motivos de violação de segurança.

Os motivos de operação

Conexões e overbooking

O overbooking é o terror de todas as pessoas que viajam de avião. Ele consiste na prática de vender mais do que se pode atender. Isso é bastante usado pelas companhias aéreas, pois as mesmas sofrem grandes prejuízos com as desistências de passageiros de última hora, por isso usam o overbooking para preencher prováveis desistências em suas viagens.

Mas, também pode acontecer por erros no sistema, alterações nas aeronaves, aeroportos ou até mesmo pelas condições climáticas, pois passageiros exclusivos são realocados com preferência em outros voos.

Nesses casos de overbooking, é comum a companhia aérea procurar passageiros que se voluntariem para sair do avião e assim, as empresas oferecem como recompensa, milhas, passagens extras, diárias em hotéis e até dinheiro. Mas quando não aparecem voluntários, a coisa complica. Toda essa negociação pode levar horas para ser resolvida e aí o atraso é inevitável.

Condições meteorológicas

As condições meteorológicas são as grandes vilãs quando o assunto é atraso ou cancelamento de um voo. Uma condição meteorológica desfavorável pode ser responsável por fechar um aeroporto, acarretando assim uma série de atrasos e posteriormente até cancelamento.

Chuva, ventos fortes, névoa e até neve podem prejudicar sua viagem, uma vez que as companhias aéreas não colocam, em hipótese alguma, seus aviões no céu quando existe algum risco para os passageiros e sua tripulação. E isso acaba virando um efeito dominó, onde um atraso prejudica o outro.

Excesso de tráfego aéreo

Em 2018, foram realizados mais 39 milhões de voos em todo o mundo, segundo a Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA). Imagine a confusão que fica no espaço aéreo se qualquer coisinha der errado. Agora, imagine organizar tudo isso. Essa grande quantidade de voos a todo o tempo devem, ou pelo menos, deveria, ser minimizada por meio do sistema de controle de tráfego aéreo, mas, para o azar dos passageiros, nem sempre isso é o suficiente para evitar atrasos e cancelamentos de voos.

As imprevisibilidades

Mal súbito

Problemas de saúde podem acontecer com todo mundo. E nem mesmo nas alturas estamos imunes a isso. O mal súbito também é um dos grandes causadores de atrasos e cancelamentos de voos, uma vez que se isso acontecer nos ares, a aeronave é obrigada a pousar no aeroporto mais próximo que estiverem, ou, se ela ainda não decolou, deverá recorrer a uma ambulância, para prestar os devidos socorros ao enfermo.

Problemas causados por passageiros/tripulação

Problema não tem hora nem lugar para aparecer, não é mesmo? Imagine você indo pegar seu voo na maior tranquilidade e eis que, de repente, começa uma gritaria dentro do avião. É algum passageiro discutindo com os comissários sobre a bagagem de mão. Isso já é suficiente para atrasar seu voo de maneira categórica. Ou então imagine um passageiro embriagado tentando embarcar e causando tumulto. O embarque vira um verdadeiro caos e os próprios comissários podem não ter mais o poder sobre a situação, se fazendo necessário chamar as autoridades para colocar ordem no lugar e expulsar os mais "exaltadinhos". E isso pode levar bastante tempo para se resolver e, consequentemente, atrasar ainda mais o seu voo.

Eventos imprevisíveis

Um pobre urubu que frequenta diariamente as redondezas do aeroporto pode ser o grande causador do atraso do seu voo. Isso porque, se o pobre coitado for atingido por uma aeronave, seja batendo no vidro ou até na fuselagem, pode causar danos que necessitem de um reparo imediato, fazendo com que o embarque ou a decolagem demorem mais do que o esperado.

Bagagem despachada, mas, cadê o passageiro?

Existe uma determinação entre as companhias aéreas que nenhuma bagagem pode viajar sozinha, ou seja, nenhuma mala, bolsa, mochila ou sacola pode viajar sem que seu dono esteja junto. Isso é determinado para evitar o envio de cargas suspeitas, como explosivos ou entorpecentes.

Os passageiros costumam sumir por diversos motivos, como quando se distraem passeando pelas lojas, cochilam na sala de embarque ou até perdem a hora conversando com amigos e familiares. Se o passageiro não for localizado, o procedimento a ser seguido é retirar sua bagagem do avião, ocasionando um grande atraso, pois todo esse procedimento é feito de forma manual, onde é preciso localizar a mala no bagageiro em meio a tantas outras, retirar da aeronave e levar de volta para o aeroporto.