Uma viagem internacional não é planejada de uma hora para outra, não é mesmo? É preciso pensar no orçamento, escolher o destino, procurar as passagens, fazer as reservas, elaborar um roteiro. Muita gente pensa até nos imprevistos e já sai de casa com um dinheirinho a mais para uma situação não esperada.

Porém, imagina depois ter feito tudo isso você é pego de surpresa com uma pandemia não esperada. Algo realmente maior que qualquer imprevisto que você pode ter imaginado. É o que está acontecendo atualmente, em diversas partes do mundo.

A Europa, um dos destinos mais procurados pelos viajantes, está um verdadeiro caos, devido a doença Covid-19. Fronteira fechadas, países e cidades inteiros em quarentena, alunos sem aulas em diversas partes do mundo. São várias as atitudes que os governos de cada país estão tomando para tentar impedir que o coronavírus se espalhe ainda mais na sociedade.

Os telejornais do mundo inteiro só falam sobre coronavírus. Mas apesar das inúmeras informações e notícias sobre esse tema, você sabe o que fazer com a sua viagem marcada? Ou caso ainda esteja em uma viagem, quais os seus direitos em meio a esse caos de voos cancelados? Vamos explicar algumas coisas para os viajantes de como proceder nessa situação de calamidade, que pegou o mundo de surpresa.

O que é Coronavírus?

Vamos a um breve resumo sobre o vírus e a doença causada por ele. O coronavírus é o nome do vírus que causa a doença Covid-19 (Coronavírus disease e o 19 é devido ao ano que ela descoberta). Tudo começou na província de Hubei, na China, no final de 2019. Então, isolaram local na intenção de conter o avanço do vírus para outros lugares. Infelizmente, já era tarde demais. O vírus se espalhou pelo mundo todo. Já são mais de 200 mil pessoas contaminadas em mais de 160 países do mundo.

O avanço do vírus foi muito rápido. Os primeiros casos na China foram registrados o no dia 31 de dezembro de 2019. 13 dias depois, foi registrado o primeiro caso fora do país, na Tailândia. Em 24 de janeiro, já havia doentes na Europa, mais precisamente na França. O Brasil teve o primeiro caso no dia 25 de fevereiro.

Os sintomas são semelhantes aos de uma gripe. Febre, tosse, coriza e cansaço são os mais comuns. Pessoas jovens e sem problemas crônicos conseguem se curar da doença em casa mesmo, com repouso, isolamento, uma medicação com analgésicos e antitérmicos e uma boa hidratação.

O problema maior é para quem é grupo de risco. Idosos, diabéticos, pessoas com problemas respiratórios, hipertensos. Os sintomas nessa parte da população costumam ser mais intensos, como dificuldades de respiração e febre elevada. Esses problemas podem acarretar na falência os órgãos e até levar a morte.

Diante desse cenário, a orientação médica é de que todos fiquem em casa. Assim, muitos passageiros estão precisando cancelar ou remarcar viagens. Até porque, muitos países fecharam atrações turísticas, museus, e até estão proibindo a população de andar nas ruas. Então, não tem nem como aproveitar a viagem. Vamos a algumas dicas do que fazer nessa situação.

1. Tenho uma viagem planejada para as próximas semanas, o que devo fazer?

A recomendação é cancelar ou adiar qualquer viagem programada para acontecer até o final de abril. Se a viagem for imprescindível, é preciso procurar quais medida o governo local adotou nesse período. Muitos países estão fechando as fronteiras, o que pode te impedir de entrar.

Além disso, é perigoso sair e não conseguir voltar para casa, se alguma nova medida for tomada no seu período no país. Então, se for possível, adie a passagens para depois de abril ou cancele.

2. E uma viagem planejada para os próximos meses, o que devo fazer?

É preciso cautela. Como os governos ainda estão tomando as ações novas todos os dias, tudo pode mudar. Assim, as empresas de turismo e companhias aéreas estão acompanhando essas notícias e tomando novas atitudes diariamente.

Caso você tenha tido férias antecipadas por conta da pandemia, é interessante já procurar a agencia de turismo ou a companhia aérea para alterar as datas, já que mesmo que situação volte ao normal, não será possível realizar a viagem.

3. Posso remarcar ou cancelar minha passagem aérea?

Devida a situação atual, muitas empresas aéreas estão facilitando as suas políticas de remarcação ou cancelamento dos voos. Algumas empresas estão facilitando as alterações de voos programados até junho. Se você está certo que é necessário mudar o dia da sua viagem, procure o quanto antes a companhia aérea para solucionar o seu problema. Os procedimentos seguidos no caso do Furação Dorian podem mostrar como as companhias agem nessas situações de calamidade.

4. Posso remarcar ou cancelar a viagem em um cruzeiro?

A maioria das empresas de cruzeiro já possuem políticas de remarcação mais flexíveis. Diversas viagem de cruzeiros que estavam programadas para o mês de abril já foram cancelados. Caso queira remarcar, é possível a reagendar a viagem para o ano de 2021. Ou, se desejar, é possível cancelar e ter o reembolso do valor.

5. Posso remarcar ou cancelar uma reserva no hotel?

Isso vai depender muito do tipo de reserva que foi feita. Existem reservas que oferecem cancelamento ou não. O que muitas redes de hotéis que estão em áreas muito afetadas pela pandemia estão fazendo é oferecer o cancelamento para o cliente, com o reembolso do valor e sem pagamento de multas.

Até reservas pelo site do Airbnb estão adotando essa política nesse momento. Caso esteja planejando alguma reserva, esse não é o melhor momento. Deixe os planos no papel até essa situação passar.

6. Os seguros viagem cobrem eventuais despesas hospitalares referente ao coronavírus?

Até a Organização Mundial da Saúde declarar a pandemia, os principais seguros de viagem vendidos no Brasil já estavam contando com essa cobertura. Porém, como é comum, muitos seguros não cobrem casos de surtos, epidemias e pandemias. Então, é importante entrar em contato com a empresa para averiguar a se há alguma restrição de cobertura,  já que os contratos padrões costumam prever restrições em casos como esse.

7. É possível se contaminar dentro do avião?

Para a sua surpresa, o risco dentro dos aviões são baixos. Os ar condicionados das aeronaves são bem modernos, semelhantes aos de centro cirúrgicos. Então, é bem pouco provável que você possa ser contaminado por tocar em uma superfície como assentos e braços de apoio. Porém, caso tenha algum passageiro doente dentro da aeronave e haja interação com ele, é possível sim se contaminar.

8. As atrações turísticas estão abertas?

É bem provável que muitas atrações turísticas não estejam abertas para visitação. Já que a principal orientação é evitar aglomerações. Além de evitar ambientes com muitas pessoas é bom ficar longe de lugares fechados e com pouca circulação de ar, como é o caso dos museus.

Enfim, nessa situação atual é bom evitar viagens turísticas. Além dos perigos com a saúde, não seria possível aproveitar todos os benefícios de uma viagem.

9. Como se prevenir no dia a dia? E durante a viagem?

Os cuidados do dia a dia e durante a viagem são os mesmos. Evite contato direto ou indireto com outras pessoas. Mantenha uma distância de no mínimo 1,5 metros, quando precisar ficar em alguma fila ou falar com alguém. Lave bem as mão com sabão. Lave entre os dedos, o dorso da mão, por pelo menos 20 segundos. Quando não puder lavar a mão, use álcool gel.

Evite tocar em lugares muito tocados, como maçanetas, painel de elevador. Sempre que tocar nesses, tente lavar a mão em seguida. Evite tocar no rosto, principalmente nos olhos e na boca. Outra boa dica é limpar com álcool gel objetos muito tocados, como celulares. Proteja o espirro ou tosse com o antebraço e não com as mãos.

É muito importante pensar no próximo nesse momento, não apenas em você.

10. Viajei para fora e fiquei no meio desse caos. E agora?

Se você foi pego de surpresa durante sua viagem e está “isolado” em um país que não é o seu, o importante é manter a calma e pensar racionalmente. O primeiro passo é seguir todas as orientações da OMS. Que é evitar aglomerações, lavar sempre as mãos, manter uma distância de pelo menos 1,5 m de outra pessoa e procurar uma unidade de saúde em caso de surgimento dos sintomas.

O segundo passo é buscar informações com sua companhia aérea e explicar seu caso. Faça isso por telefone ou e-mail para evitar contato físico. Além disso, pode ser necessário contar com o apoio da embaixada brasileira no local durante esse momento.

Como é uma situação rara, é preciso ter paciência. É a primeira vez que a sociedade atual passa por uma pandemia nessas proporções. Por isso, pode não haver uma solução já pronta para resolver o problema. Então, esclareça bem a sua situação, converse. E torcer para esse momento passe o mais rápido possível.

Esperamos que nossa lista tenha esclarecido algumas de suas dúvidas. Nesse momento de dificuldade, é importante tomarmos certas precauções e manter-nos bem informados.

Se este artigo foi de alguma ajuda, compartilhe com seus conhecidos. Vamos propagar informação e torcer para que passemos por esta crise da maneira mais tranquila possível.